Quarta-Feira, 23 de Maio de 2018
Acidentes
30/01/2018 12:00:00
Ex-morador de Coxim atropela três pessoas e foge sem prestar socorro em Sonora

Sheila Forato

Imprimir
Foto: Divulgação/Polícia Civil

O ex-morador de Coxim, J.C.F.M.J., de 22 anos, atropelou três pessoas na madrugada do último dia 27, em Sonora, extremo norte de Mato Grosso do Sul, e fugiu sem prestar socorro às vítimas.

Conforme a Polícia Civil, o acidente aconteceu por volta das 4h25, quando "J." deixou a festa que acontecia numa chácara. O delegado Francis Flavio de Araújo Freire relatou ao Edição MS que o jovem conduzia um HB20 Hyundai em alta velocidade quando aconteceu o acidente.

Ele atropelou G.F.S., de 37 anos, e um adolescente de 15 anos. Em seguida fugiu sem prestar socorro. A terceira vítima foi atropelada ao tentar impedir a fuga do jovem. M.V.F.F., de 23 anos, teria entrado com sua moto, uma Honda CG Titan, na frente do carro, mas "J." não parou, colidiu na moto e continuou tentando fugir.

Entretanto, após a colisão, ele perdeu o controle do carro e capotou. Depois do capotamento ele fugiu a pé. As vítimas foram socorridas e levadas para o Hospital Municipal Rachid Saldanha Derzi, em Sonora.

A Polícia Civil já tinha identificado "J." quando ele se apresentou na delegacia, na segunda-feira (29), acompanhado de um advogado. Ele contou que estava fugindo de uma briga e informou que não prestou socorro com medo da reação de populares.

De acordo com o delegado, ele foi indiciado por lesão corporal culposa qualificado e pela omissão de socorro contra três pessoas.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

O outro lado

"J." confirmou ao Edição MS a versão apresentada à polícia. Relatou que a confusão começou quando ele foi tentar separar uma briga de dois amigos contra uns 15 jovens. A tentativa teria sido em vão, pois a maioria o intimidou, ordenando que o mesmo fosse embora para não apanhar.

“Eu sai desesperado com o carro, logo em seguida fiz a conversão a direita porque estava próximo a uma esquina, foi quando dois indivíduos que participavam da confusão foram atingidos. Primeiro atingi um, depois outro. Continuei com o carro porque sabia que se eu parasse seria linchado”, escreveu o jovem.

Segundo "J.", logo em seguida um motoqueiro tentou impedir a fuga e entrou na frente do carro. Ele alega que não bateu na terceira pessoa de forma intencional. A colisão teria acontecido quando foi tentar desviar da motocicleta.

“Logo em seguida perdi o controle do carro, capotei e vi a multidão vindo atrás de mim, armada com pedras e pedaços de pau. Foi por isso que não prestei socorro às vítimas”, justificou "J.".

*Nome substituído por iniciais a pedido do autor

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias