Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019
Brasil
04/03/2019 13:57:00
Fronteira com a Venezuela em Pacaraima amanhece fechada pelo 11º dia

G1/LD

Imprimir

A manhã desta segunda (4) marcou o 11º dia consecutivo de fronteira fechada entre Brasil e Venezuela por Pacaraima, em Roraima. A expectativa era de que a passagem, bloqueada por ordem do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, fosse permitida a partir de quinta-feira da semana passada (28), o que ainda não ocorreu.

No domingo (3), o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, convocou manifestações contra o regime de Maduro para esta segunda, ao meio-dia (horário de Brasília).

“Amanhã voltamos às ruas em toda a Venezuela, às 11 horas. Estamos indo bem porque estamos indo juntos, porque estamos indo com tudo! Vamos, Venezuela!”, afirmou.

Segundo um tuíte da embaixadora da Venezuela no Brasil, Maria Belandria, os protestos foram convocados em pelo menos 50 cidades venezuelanas, distribuídas em 22 estados.

Guaidó já havia anunciado, no sábado (2), que voltaria ao país natal, mas não definiu quando isso aconteceria. Nas últimas semanas, ele fez um giro em países sul-americanos em busca de apoio para derrubar o governo venezuelano. Na Colômbia, participou de um show humanitário, o Venezuela Aid Live, e também se encontrou com presidentes do Brasil, Paraguai, Argentina e Equador, nas respectivas capitais dos países.

Se retornar à Venezuela, Guaidó poderá ser preso, uma vez que viajou contrariando uma ordem judicial que o proibia de deixar o país.

Ao convocar as manifestações, Guaidó voltou a falar sobre a possibilidade de prisão.

“Se o usurpador (Maduro) e seus cúmplices ousam tentar me deter, será um dos últimos erros que estará cometendo. Deixamos um caminho claro, com instruções claras a serem seguidas por nossos aliados internacionais e irmãos parlamentares. Estamos muito mais fortes do que nunca e não é hora de fraquejar”, afirmou.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias