Segunda-Feira, 27 de Junho de 2022
Cidades
19/05/2022 13:00:00
Risco de geada preocupa, mas tempo começa a dar "trégua" em plantações de MS

CGNews/LD

Imprimir

Na manhã desta quinta-feira (19), dia de frio em vários municípios do Estado gerou preocupação a sul-mato-grossenses, sobretudo em relação às plantações. No entanto, relatos encaminhados ao Campo Grande Newssão de que alguns dos principais locais não tiveram registro deste acontecimento nessa data, ao menos, de forma mais intensa.

Ontem, dia mais frio do ano em Mato Grosso do Sul, Sidrolândia e Maracaju tiveram geadas. No entanto, os mesmos locais não apresentaram o fenômeno hoje. Além disso, Dourados e Maracaju estão com tempo nublado, o que não provoca tal acontecimento.

Foto enviada por meio do canal Direto das Ruasmostrou, no entanto, uma "tímida" geada em região do Núcleo Industrial de Campo Grande, na manhã de hoje.

O pesquisador Carlos Ricardo Fietz ressaltou em matéria publicada na semana passada, que geadas podem ser provocadas mais facilmente em regiões de “baixadas”. Ele comentou também que, até então, o frio previsto não deve trazer risco para as lavouras de milho, que estão em bom desenvolvimento.

Segundo estimativa de produção de grãos no país da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a projeção é que o País tenha colheita de 270,2 milhões de toneladas para a safra 2021/22, volume que representa um aumento de 0,3% sobre o ciclo anterior.

O diretor de Informações Agropecuárias e Políticas Agrícolas da Conab, Sergio de Zen, declarou que o potencial poderia ser ainda maior, por conta de efeitos climáticos, mas que deverá ser uma “boa produção”, “principalmente pelas lavouras implantadas mais cedo”.

“No entanto, ainda precisamos ter atenção com o desenvolvimento da cultura. A maior parte do milho semeado se encontra em estágios de desenvolvimento em que o clima é preponderante.”

Além disso, Zen explica que Mato Grosso do Sul e Paraná têm maior preocupação, por conta do risco de geadas.

Riscos de estragos - Na terça-feira (17), o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) publicou resolução que aprova a distribuição do orçamento do PSR (Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural) para este ano. Em todo País, serão disponibilizados R$ 990 milhões, ao longo dos próximos meses, com objetivo de auxiliar financeiramente o produtor no momento da aquisição do seguro rural.

Em publicação oficial do governo federal, o secretário de Política Agrícola, Guilherme Bastos, destacou a importância do seguro para mitigar os efeitos do clima durante a safra.

Temos observado problemas recorrentes na produção em função de eventos climáticos adversos nas últimas safras, cada vez mais severos, por isso o governo continuará incentivando a contratação do seguro rural."

Em abril, temporal causou perda de mais de 40% na safra do milho e deixou dezenas de famílias desabrigadas no município de Ponta Porã e no distrito de Nova Itamarati.

Em foto feita por produtor rural em Sidrolândia, foi possível ver a grama e a folhagem dos milhos tomada pelo gelo na manhã de quarta-feira. Já em Maracaju, onde os termômetros registraram 5ºC, dono de chácara mostrou a geada cobrindo os guarda-sóis do local.

Previsão- As mínimas de hoje variam entre 10,2ºC em Iguatemi, até 2,6ºC em Camapuã, que teve sensação térmica de 0ºC. Já Bandeirantes registrou 4,4ºC, também conforme Abrahão, com sensação de 1ºC.

O meteorologista ressalta que não deve chover no Estado e a umidade relativa ficará abaixo de 35%.

Conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), até amanhã (20), ao menos, há risco potencial de que a onda de frio influencie na saúde dos moradores de todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul. A Defesa Civil pode ser acionada pelo telefone 199, para o caso de estragos provocados pela natureza.

Desde o dia 16, também foi previsto geada em Ponta Porã, Amambai, Iguatemi, Mundo Novo, Paranhos e Eldorado.

Segundo o meteorologista Natálio Abrahão, há chance de ter geado hoje em Bandeirantes e Camapuã, municípios do interior sul-mato-grossense.

A reportagem tentou contactar as prefeituras de Camapuã e Bandeirantes, nesta manhã, mas os prefeitos não atenderam ligações, a respeito de eventuais estragos em lavouras. Os sindicatos rurais dos dois municípios também foram acionados, mas não houve resposta.

Segundo dados da Embrapa, em 41 anos, só houve geada no mês de maio em Dourados em cinco vezes, o que indicaria ser um fenômeno raro. A última ocorrência foi em 2007.

Seguro - Nos primeiro trimestre do ano, as seguradoras já pagaram aos produtores cerca de R$ 5,8 bilhões em indenizações, decorrente principalmente dos sinistros observados nas lavouras de soja e milho verão na região Centro-Sul brasileira.

Do orçamento total a ser disponibilizado, maior parte (R$ 500 milhões) será para as culturas de inverno - milho segunda safra, trigo e demais grãos de inverno -, enquanto cerca de R$ 324 milhões para os grãos de verão, R$ 72 milhões para as frutas, R$ 12 milhões para a modalidade pecuário, R$ 2 milhões para a modalidade de florestas e R$ 80 milhões para as demais culturas.

O produtor que tiver interesse em contratar o seguro rural deve procurar um corretor ou uma instituição financeira que comercialize apólice de seguro rural. Atualmente, 16 seguradoras estão habilitadas para operar no programa.

O seguro rural é destinado aos produtores, pessoa física ou jurídica, independentemente de acesso ao crédito rural, que cultivem ou produzam espécies contempladas pela pasta.

Desde o início deste ano, o percentual de subvenção ao prêmio está fixado em 40% para todas as culturas e atividades, com exceção da soja, cujo percentual permanece fixo em 20%. Essa regra vale para qualquer tipo de produto e cobertura, conforme documento divulgado pelo Mapa, que possui aplicativo para Android e IOS.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias