Terça-Feira, 18 de Junho de 2019
Cidades
25/01/2018 11:56:00
Sobe para 162 número de cidades em situação de emergência por febre amarela
Decreto do dia 19 de janeiro teve incluídos 68 municípios das Unidades Regionais de Saúde de Barbacena e de Juiz de Fora; estado registra 25 mortes confirmadas desde dezembro de 2017.

G1/PCS

Imprimir

O governador Fernando Pimentel (PT) incluiu mais 68 cidades no decreto de situação de emergência em saúde pública por causa do surto de febre amarela. Agora, 162 dos 853 municípios de Minas Gerais estão nas áreas onde há maior incidência de casos da doença.

A medida, que alterou o decreto de 19 de janeiro, foi publicada no Diário Oficial de Minas Gerais nesta quinta-feira (25). Foram incluídas cidades nas Unidades Regionais de Saúde de Barbacena e de Juiz de Fora, na Zona da Mata, além das áreas de Belo Horizonte, Itabira e Ponte Nova, que já constavam do decreto original.

Tire suas dúvidas sobre a vacina

A medida vai vigorar por 180 dias. O número de mortes por febre amarela em Minas Gerais desde dezembro de 2017 pode chegar a 26. O G1 registrou mais uma morte pela doença em Brumadinho desde o último balanço da Secretaria de Estado de Saúde, que contava 25 óbitos na última terça-feira (23).

O decreto autoriza a dispensa de licitação para “aquisição pública de insumos e materiais e a contratação de serviços estritamente necessários ao atendimento da situação emergencial”.

A medida também cria a “Sala de Situação”, cujo objetivo é monitorar e coordenar as ações administrativas autorizadas neste decreto. Representantes das secretarias de estado de Saúde, Governo, Meio Ambiente e Agricultura, além do gabinete militar farão parte do grupo.

Vacina fracionada em SP e RJ

São Paulo dá início nesta quinta-feira (25) à campanha de vacinação contra febre amarela em regiões consideradas de risco. A dose fracionada será distribuída em bairros da capital e em 53 outras cidades. O mutirão pretende vacinar 9 milhões de pessoas, segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB).

No Rio de Janeiro, a campanha também começa nesta quinta-feira na capital e na Região Metropolitana. A princípio, cerca de 5 milhões de pessoas ainda precisam ser imunizadas nesta região.

Balanço nacional

O Ministério da Saúde divulgou, nesta quarta-feira (24), que 53 pessoas morreram por febre amarela no país entre julho de 2017 e 23 de janeiro de 2018. O número de casos confirmados aumentou para 130 confirmados. Outros 162 casos suspeitos estão sob investigação.

Paulo segue como o estado com maior número de casos confirmados (61), seguido de Minas Gerais (50), Rio de Janeiro (18) e Distrito Federal (1).

O que é a febre amarela?

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infestados. Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros e a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados Haemagogus e Sabethes. Nas cidades, a doença pode ser transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa.

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias