Quarta-Feira, 29 de Maio de 2024
Ciência e Saúde
18/04/2024 14:58:00
Com nova tática para vacinas contra dengue, falta de dados esconde real cenário de imunização em MS

G1MS/LD

Imprimir

Com doses da vacina contra dengue prestes a vencer, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) adotou nova estratégia de vacinação para a utilização do imunizante. Municípios de Mato Grosso do Sul estão autorizados a vacinar pessoas de 4 a 59 anos, conforme a disponibilidade.

A nova estratégia estadual segue na mesma esteira da decisão do Ministério da Saúde, que decidiu liberar a ampliação das faixas etárias para a vacina da dengue no Sistema Único de Saúde (SUS) no caso de vacinas com vencimento próximo. Entenda sobre a tática regional mais abaixo.

Mesmo com as novas orientações da SES ou do Ministério da Saúde, alguns municípios sofrem com a atualização de dados da vacinação contra a dengue, o que esconde o real cenário da imunização em Mato Grosso do Sul.

Municípios com aplicações zeradas

Segundo dados do Boletim Epidemiológico, sete cidades do estado constam com os status zerados de doses da vacina contra a dengue aplicadas. Veja quais são os municípios abaixo:

Anaurilândia;

Bataguassu;

Cassilândia;

Coxim;

Mundo Novo;

Rio Verde de Mato Grosso;

Santa Rita do Pardo.

Ao g1, a SES informou que estes municípios ainda não atualizaram o sistema que recebe os dados do Ministério da Saúde. A secretaria acionou as cidades e pediu pela ligeira atualização no banco de informações oficiais.

A atualização tardia pode esconder os dados reais da imunização em Mato Grosso do Sul. O g1 procurou todas as secretarias de saúde dos municípios que aparecem com os status de doses da vacina contra a dengue zerados. Apenas os representantes de Cassilândia, Santa Rita do Pardo e Coxim retornaram os questionamentos.

O secretário de saúde de Santa Rita do Pardo, Tiego Flores, informou que os dados coletados pela SES não correspondem aos números obtidos pela imunização na cidade. Ao todo, 61 doses foram aplicadas em crianças do município desde o início da campanha. Outras 60 doses foram devolvidas ao estado, para "empréstimo" a outras unidades federativas.

Já Coxim e Cassilândia realizam levantamento interno para demonstrar o real cenário da imunização contra dengue nos municípios. As secretarias de saúde de Anaurilândia, Bataguassu, Mundo Novo, Rio Verde de Mato Grosso não atenderam aos contatos realizados.

Nova estratégia de vacinação

Em Mato Grosso do Sul, os municípios foram orientados pela SES a imunizarem contra a dengue pessoas na faixa etária de 10 a 14 anos.

No entanto, se a cidade tiver doses de vacina da dengue com vencimento em 30 de abril de 2024, em quantitativo que represente risco de perda física, essas doses poderão ser aplicadas em moradores da faixa etária de 6 a 16 anos.

A segunda dose será garantida para o público que tomar a vacina nesta antecipação.

Porém, um outro cenário foi possibilidade. Caso veja necessidade, a cidade também pode adotar outra estratégia mais ampla. As secretarias municipais podem ampliar a faixa até o limite etário especificado na bula da vacina dengue, que compreende dos 4 aos 59 anos 11 meses e 29 dias de idade, conforme a disponibilidade de doses no município, com vencimento em 30 de abril de 2024.

Em Campo Grande, a secretaria municipal de Saúde (Sesau) informou que contabiliza as doses que estão prestes a vencer para, se necessário, ampliar a faixa de pessoas aptas à imunização na capital.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias