Sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019
Ciência e Saúde
20/05/2019 13:28:00
Jovem internada há dois meses com leucemia precisa de doações de sangue

Midiamax/PCS

Imprimir
Myllena precisa de doações urgentes. (Foto: WhatsApp)

A jovem Myllena Alves Cochev, 21 anos, diagnosticada com leucemia desde de dezembro do ano passado, encontra-se internada na Clínica Campo Grande e está precisando urgentemente de doações de sangue e plaquetas, já que seu quadro de saúde agravou significativamente nos últimos meses.

A mãe da menina, Aparecida de Fátima Cochev, 44 anos, contou ao Jornal Midiamax que ela foi inicialmente diagnosticada com leucemia crônica, porém, em exames feitos no mês de março, mostraram que a doença evoluiu com o passar do tempo e atingiu o estágio mais grave da doença, a leucemia aguda. Myllena é mãe de duas crianças, Henry Gabriel de 2 anos e Anny Gabrielly, de 1 ano.

“Está bem grave e ela está precisando de plaquetas. Inclusive eu liguei no Hemosul porque no sábado houve algumas doações e até agora não liberaram as plaquetas para ela. Ela está muito baixa [nível de plaquetas] e precisa receber as plaquetas, mas não tem”, explicou a agente comunitária de saúde. Myllena com os dois filhos. (Foto: WhatsApp)

De acordo com Aparecida, a procura por doadores se intensificou porque a irmã da menina, Michelle Alves Cochev seria uma das doadoras compatíveis, mas foi confirmado que ela não é 100% e isso impede de que seja feito o transplante. “Se até o momento do transplante não conseguir doador, vai ser com a Michelle mesmo, só que a porcentagem de dar certo é menor porque já com a pessoa de 100%, existe a porcentagem de não dar certo”, pontua a mãe.

No mês de abril, a família de Myllena realizou um bingo beneficente para arrecadar fundos e garantir a viagem da menina para Jaú, em São Paulo, onde seria feito o procedimento da transfusão de medula. Para isso, o quadro da menina precisava estar estabilizado, mas com a falta de doações e o agravamento da doença, ainda não é possível viajar.

As doações devem ser feitas em nome de Myllena Alves Cochev, e podem ser de qualquer tipo sanguíneo. O Hemosul fica localizado na avenida Fernando Corrêa da Costa, 1304 – Centro. O telefone para informações é 3312-1500 ou 3312-1517. O horário de funcionamento é de segunda à sexta das 7h às 17h, e aos sábados das 7h às 12h.

Quem pode doar

Para doar sangue é preciso seguir algumas regras: estar munido com documento oficial com foto, como a carteira de identidade ou de motorista.

Os doadores precisam ter de 16 a 69 anos. Há uma ressalva para quem tem 16 e 17 anos: o menor de idade tem que estar acompanhado de pai ou mãe ou responsável legal, ou então, pode retirar na unidade de doação um modelo de declaração (também disponível no site), levar para mãe, pai ou responsável legal assinar e aí reconhecer firma desta assinatura. Se o menor de idade for emancipado pode ir sozinho ao Hemosul e apresentar o documento de emancipação. Se for casado, levar a certidão de casamento que já é suficiente para a liberação.

Embora a lei permita a doação de pessoas abaixo de 50 quilos, a Rede Hemosul reserva-se o direito de aceitar apenas doadores com 55 kg ou mais, para a melhor utilização do sangue coletado e segurança do doador.

O doador deve estar bem alimentado para doar sangue. Não se pode doar sangue em jejum. Mas deve-se evitar alimentos com excesso de gordura quando for realizar a doação. É recomendado alimentação saudável.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias