Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019
Comportamento
19/05/2019 09:58:00
Cuidado: hastes flexíveis colocam seus ouvidos em risco
Faz parte da rotina de muita gente passar esse objeto nos ouvidos com o intuito de limpá-los... mal sabem que estão correndo sério risco

NM/PCS

Imprimir

Pra começo de conversa, ao contrário do que se imagina, o hábito de limpar os ouvidos com uma haste flexível, aquelas que têm um algodão em cada ponta, não retira os fragmentos de cera que supostamente estariam em excesso. Ele na verdade costuma empurrá-los para a região mais profunda do condutor auditivo, formando uma espécie de rolha que pode provocar incômodo e causar a diminuição da acuidade auditiva.

Mas, dependendo de como ele for utilizado, pode ocasionar quadros bem mais sérios, como irritações, inflamações, infecções, cortes no canal auditivo, deslocamento dos ossos da região, chegando até a surdez definitiva. Segundo o Dr. Jamal Azzam, otorrinolaringologista, "pode acontecer até mesmo a perfuração do tímpano, levando a dor e em alguns casos a diminuição ou a perda da audição e pode necessitar de uma cirurgia para reparar o estrago".

Um estudo realizado no Hospital Henry Ford, nos Estados Unidos, não deixou dúvida de que esse problema é mais comum do que se imagina, pois revelou que metade dos 1540 pacientes analisados que procuraram os otorrinolaringologistas da instituição confessou que usava hastes flexíveis. E é bom que fique claro que o alerta vale para qualquer tipo de objeto. A questão é tão séria que a Academia Americana de Otorrinolaringologia publicou uma recomendação formal para que não se coloque dentro do ouvido nada que seja menor do que um cotovelo.

Para realizar a limpeza dessa parte do corpo, o ideal é utilizar um tecido, que pode ser da toalha ou de um lenço e passá-los com cuidado apenas na região externa da orelha. E não se preocupe achando que deveria retirar a parte remanescente de cera.

"O excesso dessa substância é expelido pelo próprio corpo. Ela é importantíssima para a saúde dos nossos ouvidos, pois os lubrifica e protege de poeira, corpos estranhos, insetos e até microrganismos, como bactérias e fungos." alerta o médico.

Empurrá-la para dentro do canal na tentativa de dar um fim nas sobras acaba somente piorando a situação. Mas, se mesmo assim você achar que a quantia de cera está exagerada ou sentir qualquer sintoma, procure um médico.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias