Segunda-Feira, 19 de Agosto de 2019
Comportamento
08/03/2019 11:03:00
Em MS, 7 mulheres são espancadas, estupradas ou assassinadas por dia
Dados foram apurados pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados

TopMídia/PCS

Imprimir

Olha o desfecho de uma estatística vergonhosa, ruim, ordinária: por dia, ao menos sete mulheres foram vítimas, em Mato Grosso do Sul, de estupro, violência doméstica ou feminicídio. O cenário piora ainda mais quando ficamos sabendo quem são os criminosos.

Atente-se: no caso das mortes, crimes hoje em dia tipificados como feminicídio, 95% dos casos foram praticados por maridos, namorados ou ex-companheiros.

Estupro: quase a metade dos casos envolveram vítimas com menos de 14 anos de idade e os agressores ou eram parentes ou companheiros delas.

Violência doméstica: o levantamento indica que quem mais agride as mulheres (proporção de 6 a cada dez ocorrências) são os namorados e maridos, atuais ou ex.

Os dados acima, nefastos, por sinal, foram divulgados pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, da Câmara dos Deputados Federais.

Dados apurados pela Comissão surgiram de uma pesquisa dos veículos de comunicação do Brasil, cujo objetivo foi apurar os casos de violência que viraram notícia.

Divulgação da assessoria de imprensa da Câmara dos Deputados, indica que, ao todo, foram examinadas 140.191 notícias veiculadas pela imprensa brasileira entre janeiro e novembro de 2018.

E encontrados 68.811 casos de violência contra a mulher, divididos em cinco principais categorias: importunação sexual, violência online, estupro, feminicídio e violência doméstica.

Veja os gráficos nesta página. No caso de mais de uma notícia sobre o mesmo caso, o episódio foi registrado apenas uma vez.

Ainda de acordo com a assessoria, a base de dados para a pesquisa foi o banco de matérias da Linear Clipping, empresa especializada em monitoramento estratégico de notícias.

No caso do estupro, foram 32.916 casos, sendo 43% das vítimas com menos de 14 anos. Os dados mostram que o maior número de abusadores sexuais compartilha laços sanguíneos ou de confiança com a família da vítima. Quase a metade dos crimes (49,8%) foi cometida por companheiros e parentes.

O levantamento da comissão registrou também 14.796 casos de violência doméstica, cometida em 58% das vezes por namorados e maridos, atuais ou ex.

Já para o feminicídio, ou seja, o assassinato de mulheres motivado por discriminação pela condição de mulher, foram encontradas 15.925 notícias. 95% dos assassinos eram maridos, namorados ou ex-companheiros.

São, ainda, 2.788 casos de crimes contra a honra de mulheres em ambiente online. Já para a importunação sexual, prática que virou crime recentemente, foram encontradas 72 notícias. Em 97% dos casos, os agressores eram desconhecidos.

NÚMEROS

Casos noticiados em Mato Grosso do Sul indicam que o estado é o sétimo do país em ocorrências de feminicídio. Ano passado, 786 mulheres foram assassinadas, uma média de dois casos por dia. MS aparece como o sétimo no ranking da violência doméstica, com 714 ocorrências em 2018 – ou, 60 casos por mês.

Já nos casos de estupro, em MS 1.155 pessoas do sexo feminino aparecem no noticiário como vítimas do crime que pode resultar em pena que pode resultar em condenação que alcança até de 12 anos de prisão.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias