Quarta-Feira, 19 de Dezembro de 2018
Comportamento
08/10/2018 11:33:10
'Sou branco, hétero e fascista', grita brasileiro em votação em Lisboa
Vídeo viralizou e causou bate-boca também nas redes sociais

NM/PCS

Imprimir
Foto: Reprodução / Facebook

A manhã deste domingo (7) na zona eleitoral de Lisboa, capital de Portugal, onde brasileiros puderam votar nas eleições para presidente, ficou marcada por uma confusão entre eleitores favoráveis e contrários ao candidato Jair Bolsonaro (PSL).

Um vídeo postado pelo Coletivo Andorinha mostra um brasileiro exaltando o fascismo em frente à Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Após ser chamado de "fascista" por uma eleitora, o jovem responde: "Sou fascista sim. Sou italiano, sou branco e sou hétero. Sou fascista mesmo".

As imagens, que você pode ver acima, viralizaram e causaram bate-boca também nas redes sociais.

No total, 21 mil eleitores brasileiros estiveram aptos a voltar em Lisboa, segundo o cônsul-geral do Brasil na cidade, José Roberto de Almeida Pinto. Em Portugal como um todo, o candidato mais votado foi Jair Bolsonaro (PSL), seguido por Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT).

O que é Fascismo:

Símbolo do FascismoFascismo é um regime autoritário criado na Itália, que deriva da palavra italiana fascio, que remetia para uma "aliança" ou "federação".

Originalmente o fascismo foi um movimento político fundado por B. Mussolini em 23 de Março de 1919 e no seu início era composto por unidades de combate (fasci di combattimento).

O fascismo foi apresentado como partido político em 1921. Desde essa altura, a palavra "fascista" é usada para mencionar uma doutrina política com tendências autoritárias, anticomunistas e antiparlamentares, que defende a exclusiva autossuficiência do Estado e suas razões. Trata-se de um movimento antiliberal, que atua contra as liberdades individuais.

O fascismo é diferenciado das ditaduras militares porque o seu poder está fundamentado em organizações de massas e tem uma autoridade única. Os seus membros são na sua grande maioria provenientes da classe operária e da pequena burguesia rural e urbana, ou seja, dos ameaçados pelos fortes intervenientes do grande capital e do sindicalismo comunista.

Quando o fascismo se estabelece no poder, aceita a presença do grande capital e se impõe de forma disciplinadora, impedindo que as organizações operárias defendam a luta de classes (sindicatos, partidos políticos).

O fascismo é caracterizado por uma reação contra o movimento democrático que surgiu graças à Revolução Francesa, assim como pela furiosa oposição às concepções liberais e socialistas.

O termo fascismo passou a ser usado para englobar tanto os regimes diretamente ligados ao eixo Roma-Berlim e seus aliados, como os sistemas de autoridade que atribuíam ao estado funções acima daquelas que as democracias lhe entregavam. É o caso das referências ao "fascismo" espanhol, brasileiro, turco, português, entre outros.

Em 1945, com a queda dos principais estados fascistas e com a divulgação das atrocidades cometidas, o movimento fascista perdeu possibilidades de grandes mobilizações. Apesar disso, alguns grupos minoritários se mantiveram nos antigos estados fascistas (neofascismo).

Fascismo e Nazismo

Apesar de muitas vezes serem vistos como sinônimos, o fascismo e nazismo têm diferenças. O nazismo é frequentemente contemplado como uma forma de fascismo, mas o movimento nazista identificou uma raça superior (raça ariana), e tentou eliminar outras raças, para criar prosperidade para o Estado.

A semelhança entre estes dois regimes é que obtiveram grande popularidade entre os elementos da classe operária, porque criavam medidas de apoio para eles.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias