Segunda-Feira, 17 de Dezembro de 2018
Coxim
20/05/2018 08:11:00
Ação Intersetorial de assistência oferece ajuda aos moradores de rua de Coxim

Da redação/PCS

Imprimir
Foto: Divulgação/PMC

A Prefeitura de Coxim, por meio da Secretaria de Cidadania e Assistência Social, realizou na manhã desta sexta-feira, dia 18 de maio, mais uma ação intersetorial com diversas instituições parceiras, com o intuito de orientar moradores de rua a buscarem seus familiares. A Secretaria de Saúde também participou da ação, com atendimento e orientações de saúde aos que vivem nas ruas de Coxim.

Com participação das Secretarias de Assistência Social e de Saúde, também estiveram presentes a Defensoria Pública, Polícia Militar e Polícia Civil, a fim de trabalharem em conjunto para que as pessoas que estão vivendo em situações de risco, nas ruas da cidade, possam ter atendimento médico, cuidados básicos como higiene, documentações e moradia, além de muitos terem família em busca deles.

Para a coordenadora do CAPS, Célia Regina de Almeida, o trabalho intersetorial colabora com a vida das pessoas que vivem em Coxim, principalmente os moradores de rua. “Nós sempre trabalhamos em conjunto: a Assistência Social e a Saúde. Estamos aqui com o intuito de cuidar da saúde dessas pessoas, orientando sobre as questões da saúde, temos um enfermeiro que está aferindo pressão, vendo curativos, exames... estamos aqui hoje para dar orientações sobre doenças e tratamentos para que eles tenham qualidade de vida”, afirma.

Segundo o secretário municipal de Cidadania e Assistência Social, Adenilson Vilalba, o trabalho está sendo feito nas praças Silvio Ferreira e do Flutuante, na Feira, na Rodoviária e nos postos de gasolina, buscando atender todas as pessoas que estejam vivendo desta forma. “Estamos fazendo uma abordagem e triagem desses transeuntes e moradores de rua para conseguirmos viabilizar condições de acolhimento, encaminhar para seus entes queridos, para seus familiares e aos que não são de Coxim, vamos encaminhar para as suas cidades. Haja vista que hoje, encontra-se um número maior de pessoas na cidade e estamos num período próximo do inverno, então precisamos dar uma atenção especial à essas pessoas”, observa.

Algumas situações levam estas pessoas a buscarem as ruas como lar. Muitos deles já se acostumaram à situação de rua e se recusam a voltar para os familiares ou mesmo gostam das coisas que vivenciam. Cristiano Lobo, defensor público, conta que o trabalho principal da Defensoria Pública é assistir às pessoas vulneráveis e hipossuficientes, cadastrando e verificando se os direitos básicos deles estão sendo atendidos.

“Verificamos se eles têm documentos ou precisam retirar para questões governamentais, como a Bolsa Família. Muitos gostam dessa situação, que, para eles, é de liberdade. Nesse ponto, é preciso um trabalho psicológico, para reintegrá-los na família. A Defensoria busca proteger e amparar essas pessoas hipossuficientes da melhor forma possível, tanto eles como os familiares, para propiciarmos essa reintegração familiar. Nós estamos sempre à disposição”, ressalta Cristiano.

Foto: Divulgação/PMC

Notícias relacionadas

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias