Sábado, 29 de Abril de 2017
CPI da Saúde
02/07/2013 11:07:50
Conselheiros falam da falta de estrutura para fiscalizar ações da Saúde em Coxim
O ponto alto da reunião da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, ocorrida na tarde desta segunda-feira (1º) em Coxim, foi o desabafo da presidente do Conselho Municipal de Saúde, Elisa Magaly Nantes Vieira, assim como do ex-presidente, Franciel Oliveira, que atualmente é vereador pelo PS

Sheila Forato

Imprimir
Foto: Sheila Forato
\n \n O\n ponto alto da reunião da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde,\n ocorrida na tarde desta segunda-feira (1º) em Coxim, foi o desabafo da\n presidente do Conselho Municipal de Saúde, Elisa Magaly Nantes Vieira, assim\n como do ex-presidente, Franciel Oliveira, que atualmente é vereador pelo PSB.\n \n Ambos\n disseram que o Conselho Municipal nunca teve respaldo da secretaria de Saúde. Entretanto,\n Magaly informou que tem uma boa relação com o atual secretário de Saúde,\n Rogério Souto, de quem espera auxílio para que os conselheiros tenham condições\n de exercerem suas funções, entre elas a de fiscalização.\n \n Segundo\n a presidente, ela usa sua moto, sem combustível e seu próprio celular para\n trabalhar em prol do Conselho, que tem apenas uma sala. Questionada pelos\n integrantes da CPI, Magaly informou que é preciso pelo menos R$ 1 mil ao mês\n para que o Conselho Municipal funcione adequadamente.\n \n Na\n oportunidade, o ex-presidente reafirmou que as contas do ex-secretário, Mario\n Nakada, referentes aos anos de 2009 e 2010, não foram aprovados pelo Conselho,\n pois o mesmo demorou dois anos para encaminhar o relatório de gestão.\n \n Oliveira\n enfatizou que o Conselho Municipal não tinha uma relação aberta com o então secretário,\n “caso contrário não teríamos dificuldades em entender suas contas”, completou o\n ex-presidente, acrescentando que o Conselho não pode ser responsabilizado pelas\n mazelas da saúde.\n \n Os\n dois afirmaram que todas as denúncias recebidas são encaminhadas aos órgãos\n competentes, entre eles o MPE (Ministério Público Estadual). Além dos\n conselheiros, foram ouvidos os ex-secretários de Saúde, Gilberto Portela e\n Mário Nakada, que negaram superfaturamento em suas gestões.\n \n O\n atual secretário, Rogério Souto, também foi ouvido e falou do diagnóstico da\n saúde, assim como o diretor do Hospital Regional Álvaro Fontoura, Marcelo Cesar\n de Arruda Ferreira. A CPI da Saúde é presidida pelo deputado estadual, Amarildo\n Cruz (PT), e investiga os repasses de recursos públicos feitos a saúde de Mato\n Grosso do Sul de 2008 a 2011.\n \n Notícias relacionadas\n \n Gilberto\n Portela também nega denúncias de superfaturamento durante sua gestão\n \n Nakada\n diz que não participava de licitações para evitar aproximação com fornecedores\n \n Dez\n vereadores participam de reunião da CPI da Saúde\n \n Secretário\n é o primeiro a ser ouvido pela CPI da Saúde\n \n Depoentes\n na CPI da Saúde chegam à câmara de Coxim\n \n \n \n \n
COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias