Domingo, 24 de Setembro de 2017
CPI da Saúde
27/03/2014 09:00:00
Coxim sedia hoje reunião para prestação de contas da CPI da Saúde em MS
Coxim sedia hoje (28) reunião para prestação de contas da Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde, realizada durante seis meses em 2013. O encontro acontecerá a partir das 14 horas na Câmara Municipal.

Da redação/SF

Imprimir
Coxim sedia hoje (28) reunião para prestação de contas da Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde, realizada durante seis meses em 2013. O encontro acontecerá a partir das 14 horas na Câmara Municipal.

Na semana passada o deputado estadual Amarildo Cruz (PT), que presidiu a CPI, fez a prestação de contas em Dourados.nbsp;

A prestação de contas será realizada também nas cidades de Corumbá (04/04), Jardim (11/04), Paranaíba (25/04), Três Lagoas (09/05), Naviraí (16/05), Nova Andradina (23/05), Ponta Porã (30/05) e Aquidauana (06/06). Na capital sul-mato-grossense ela será feita em sete regiões.nbsp;

De acordo com o deputado estadual Amarildo Cruz, que presidiu a CPI da Saúde em MS, o retorno aos municípios investigados é fundamental para demonstrar à população os resultados conquistados.

“As pessoas precisam ser informadas sobre como está à saúde na cidade que reside. Pretendemos fornecer aos moradores dessas localidades informações que mostram as conquistas obtidas com a criação da CPI da Saúde. Prestar contas ao povo é uma obrigação”, destacou.nbsp;

CPI da Saúde em MS

A CPI foi a maior investigação já realizada na saúde de Mato Grosso do Sul. Em seis meses de trabalho mais de 100 pessoas foram ouvidas em 11 cidades do Estado. Mais de 70 mil páginas de informações foram catalogadas por uma equipe composta de 19 técnicos.nbsp;

Todo o material da investigação foi encaminhado ao Ministério Público Estadual, ao Ministério Público Federal, Polícia Federal, Controladoria Geral da União, Denasus, Governo do Estado e Ministério da Saúde. Ao final dos trabalhos o deputado Amarildo Cruz apresentou um voto em separado ao relatório final e pediu o indiciamento de 10 pessoas e a devolução de recursos públicos gastos indevidamente.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias