Sábado, 29 de Abril de 2017
EDIÇÃO especial
11/05/2014 00:00:30
Guerreira, mãe luta diariamente para dar independência ao filho com paralisia cerebral
O nome é de uma flor: Rosa, mas, o sobrenome bem que poderia ser Guerreira. Rosa Prudência Magalhães é mais uma entre tantas que tem muitos motivos para comemorar o Dia das Mães, celebrado neste domingo, dia 11.

Sheila Forato

Imprimir
Apesar das limitações, Rosa garante lazer à Otávio (Foto: Arquivo Pessoal)
O nome é de uma flor: Rosa, mas, o sobrenome bem que poderia ser Guerreira. Rosa Prudência Magalhães, de 34 anos, é mais uma entre tantas que tem muitos motivos para comemorar o Dia das Mães, celebrado neste domingo, dia 11. As faces são muitas, de policial civil a dona de casa, de filha a esposa e, claro, mãe do Otávio. Foi no número 43 da rua Marte, no Jardim das Estrelas, em Coxim, que encontramos a personagem perfeita para uma homenagem a todas as mães, guerreiras por natureza. Há pouco mais de seis anos, de forma prematura, Rosa recebeu Otávio, quem ela define como o maior presente de sua vida. Esbanjando carinho ao lado do filho, a mãe conta que ele deveria nascer em fevereiro de 2008, mas Otávio resolveu se antecipar, nascendo em dezembro de 2007. A vinda prematura ao mundo trouxe sequelas. Foram dois meses de internação, cercados de muito mistério. “Não sabíamos o que vinha pela frente, a única certeza era de que uma pequena veia havia rompido na cabeça e que as chances de sobrevivência eram pequenas”, conta a mãe. Entretanto, Rosa, a Guerreira, não desanimou. Muito religiosa, a fé se renovava a cada dia. Com três dias depois de uma cesariana ela deixou o hospital em Campo Grande, mas Otávio permaneceu e Rosa teve de dar início a uma verdadeira peregrinação, usando transporte coletivo em Campo Grande, para acompanhar os dias incertos do filho. Tanto sacrifício garantiu o tão importante leite materno para o filho. Rosa sofreu para se ordenhar, pois sabia que Otávio precisaria do leite quando deixasse o hospital. “Apesar de todas as adversidades, eu tinha certeza que deixaria aquele local com meu filho nos braços”. Com o passar do tempo, os médicos descobriram a sequela: uma paralisia cerebral que afetou, principalmente, a parte motora de Otávio. Foi quando Rosa deu início a uma nova batalha, em busca de independência e, consequentemente, qualidade de vida para o filho. O número de profissionais que atenderam Otávio chega a ser incontável. De lá pra cá são vários tratamentos, alguns muitos caros, mas Rosa garante na Justiça os direitos do filho, que colhe diariamente os frutos dessa incansável luta por parte da família. Apesar das limitações, Otávio é uma criança ativa, participou de toda a entrevista e complementava as respostas da mãe demonstrando raciocínio lógico invejável. O sonho de Rosa é ver o filho andar, “tenho certeza que esse dia vai chegar e eu vou ser a mãe mais realizada da face da terra”.. Para tanto, Otávio se divide entre os estudos, pois está no primeiro ano na Escola Estadual Silvio Ferreira e diversos tratamentos. A fisioterapia é constante, aliada a aplicações de toxina botulínica (botox) para relaxar os músculos das pernas. Além da fisioterapia feita em Coxim, ele também faz TheraSuit em Campo Grande. Trata-se de um programa intensivo que tem trazido excelentes resultados. Com um ritmo estimulante, é ideal para aqueles que desejam atingir as metas funcionais. Otavio pratica ainda equoterapia e natação. Recentemente, ele passou pela segunda cirurgia para corrigir os pés. Conforme Rosa, a primeira foi realizada quando Otávio tinha aproximadamente oito meses. Para a mãe, o apoio da família tem sido fundamental na busca da qualidade de vida para Otávio. “Cheguei a pensar em mudar para Campo Grande, no início, mas o apoio familiar que tenho em Coxim falou mais alto”. Rosa conta que tem ajuda praticamente diária do marido - o oficial penitenciário Gilberto Magalhães, do irmão - o policial militar José Prudência, assim como do pai de Otávio - o cabo do Corpo de Bombeiros Luciclei Silva Lima, entre outros familiares. A rotina é puxada, mas Rosa afirma: “se eu tivesse que viver tudo isso novamente, viveria quantas vezes fosse possível. Otávio é a maior benção que Deus concedeu na minha vida, talvez por que minha filosofia de vida sempre foi fazer o bem ao próximo. Com a chegada dele descobri que o mundo era muito maior do que eu imaginava”, disse emocionada. Ao perceber a emoção da mãe, com os olhos lacrimejando, Otávio disparou fazendo um carinho em sua perna: “não chora, eu estou do seu lado”. Junto do filho, Rosa anunciou que tem muitos planos para o futuro, entre eles o de ser mãe novamente. Para tanto, ela e o marido entraram na fila da adoção, mas a família não deve parar por aí, pois eles também planejam ter um filho biológico. Otávio não perdeu tempo e adiantou que quer um menino para jogar bola. Cercado de carinho, o pequeno corintiano fez questão de dizer que vai ser bombeiro para trabalhar na viatura de resgate e salvar muitas vidas. Nem precisa muito Otávio, pois você já nos ajuda a resgatar valores que estavam esquecidos...
COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias