Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019
Educação
04/09/2019 10:16:00
Escola do Sesi de Três Lagoas apresenta Novo Ensino Médio para preparar jovens para o futuro

Da assessoria/LD

Imprimir

Boa parte dos alunos que estão hoje nas escolas trabalharão em profissões que ainda não existem. Esse foi o pensamento que norteou o bate-papo realizado, na noite desta terça-feira (03/09), no auditório do Sesi de Três Lagoas (MS), com pais e a comunidade em geral para apresentar o Novo Ensino Médio, que será oferecido no município pela Rede de Educação Básica do Sesi de Mato Grosso do Sul a partir de 2020.

Conduzida pelo diretor das unidades de formação profissional do Senai de Pompeia (SP) e Marília (SP), Ronaldo Sotrate Junior, a palestra apresentou a metodologia utilizada há cinco anos na unidade de Pompeia, considerada referência nacional e que servirá de base para o projeto da Escola do Sesi de Três Lagoas. “A gente vem construindo nos últimos cinco anos no Senai de Pompeia um modelo com base em competências, que é algo que a própria BNCC (Base Nacional Comum Curricular) preconiza”, detalhou.

Ronaldo Sotrate acrescenta que o Senai de Pompeia fez uma parceria com diversos conceitos da metodologia canadense Profound Learning para desenvolver modelos educacionais pautados em uma educação humanista. “Então temos todo o desenvolvimento das habilidades cognitivas dos alunos, mas principalmente as habilidades socioemocionais acopladas a esses modelos”, explicou.

Nessa metodologia, o foco é dar autonomia e protagonismo para o aluno, para que seja responsável por buscar o seu conhecimento e resolver problemas. “Na verdade, ele toma as rédeas da vida dele. Esse é o centro da metodologia e a partir ele desenvolve seu projeto de vida, começa a se desenvolver e a definir o que ele quer no futuro, sem simplesmente buscar um único caminho. O professor deixa de ser o centro das atenções e passa a ser um construtor, um mediador do processo de ensino e aprendizagem. Essa é a base do nosso modelo”, completou o especialista.

Parceria

Segundo o superintendente do Sesi de Mato Grosso do Sul, Bergson Amarilla, a instituição é vanguarda de educação no Estado. “Vimos a experiência do Senai de Pompeia com resultados extremamente satisfatórios em questão de qualidade, de evasão zero e indicadores. Após vários testes, entendemos que deveríamos fazer essa parceria, trazer esse novo modelo para a Escola do Sesi de Três Lagoas porque é um estabelecimento de ensino que já tem estrutura para sustentar essa metodologia e esperamos que seja de muito sucesso”, projetou, informando que até 2021 o Sesi vai oferecer o Novo Ensino Médio em todas as escolas da instituição em Mato Grosso do Sul.

A gerente de educação do Sesi, Simone Figueiredo, ressaltou que para a implantação do Novo Ensino Médio a unidade de Três Lagoas busca atender o que a legislação preconiza, mas ao mesmo tempo oferecer uma metodologia que provoca o engajamento do aluno e do professor. “Por isso encontramos esse modelo que está sendo praticado pelo Senai de Pompeia e é uma metodologia pautada numa metodologia canadense que sofreu uma adaptação para a realidade brasileira e agora vamos adaptá-la para a realidade sul-mato-grossense”, destacou.

Ela acrescentou que os jovens trabalharão em equipes coorporativas e junto com os professores por jornadas e projetos. “Não temos aulas de disciplinas, mas um conjunto de professores que trabalham um determinado desafio em que os alunos vão desenvolver os conhecimentos de que precisam e que estão correlacionados à matriz da BNCC. Os alunos terão aula por área de conhecimento e serão avaliados por atividades e projetos e não necessariamente por provas”, pontou.

Pais

Para a psicopedagoga Juliana Otino, mãe de uma aluna da Escola do Sesi de Três Lagoas, a proposta do Novo Ensino Médio é inovadora e agregará mais conhecimento aos alunos. “Minha filha está no 9º ano do Ensino Fundamental e pretendo matriculá-la nessa nova metodologia, que para mim se assemelha muito à educação oriental. Acredito que o aluno sendo protagonista do processo de aprendizagem só traz benefícios e é uma forma de preparar minha filha para os desafios do mundo real e não apenas para uma prova de vestibular”, considerou.

Na avaliação da fisioterapeuta Tatiana Salvadego, também mãe de alunos da Escola do Sesi de Três Lagoas, o que mais chamou atenção da nova metodologia foi a forma de avaliação. “Gostei muito dessa proposta de não ter provas, mas avaliações por meio de projetos e trabalhos, porque nosso objetivo ao matricular nossos filhos em uma escola não é apenas para que eles tenham boas notas, mas para que tenham um conhecimento diferenciado para conseguirem se destacar no mercado de trabalho e em todas as áreas da vida”, comentou.

Já a funcionária pública Lucemar Silveira de Souza acredita que o Novo Ensino Médio apresentado promoverá uma maior integração entre os jovens. “Eu me preocupo um pouco com os adolescentes, que hoje se preocupam apenas em ficar no celular e não dão tanta importância aos contatos pessoais. Gostei dessa nova proposta da Escola do Sesi de Três Lagoas porque ela propõe um diálogo maior tanto entre os alunos entre si como entre os alunos e os professores”, finalizou.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias