Sábado, 15 de Dezembro de 2018
Educação
26/11/2018 15:30:00
Estudantes do IFMS concorrem ao Parlamento Juvenil do Mercosul

Da assessoria/LD

Imprimir

Dois estudantes do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) representam o Estado na eleição do Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM), iniciativa que incentiva o protagonismo juvenil na geração de propostas sobre temáticas de interesse comum. Os jovens concorrem com projetos dos campi Campo Grande e Naviraí.

Serão selecionados 27 estudantes para atuação no biênio 2018-2020. São alunos do ensino médio ou técnico integrado que irão representar o Brasil no processo de elaboração e divulgação da Declaração do Parlamento Juvenil, durante o encontro que ocorrerá em Montevidéu, Uruguai.

A votação foi aberta nesta segunda-feira, 26, na página do PJM, e segue até sexta-feira, 30. Podem votar estudantes de 14 e 18 anos que cursem o ensino médio no Brasil. O resultado final será divulgado no dia 10 de dezembro.

Os projetos foram selecionados por uma comissão do Parlamento que levou em consideração se a proposta contempla a realidade local e propõe ações que estimulem a participação juvenil no ambiente escolar, priorizando o desenvolvimento de um trabalho coletivo e cooperativo.

Campo Grande – A estudante do curso técnico integrado em Mecânica, Vitória Padilha, é uma das representantes do IFMS. A jovem concorre com o projeto “Uma atitude muda o mundo mesmo que seja o mundo pessoal de alguém”, orientado pelo professor Matheus Neivock, que também é diretor de Empreendedorismo e Inovação da instituição.

Voltado à participação cidadã, o projeto se baseia em uma ação voluntária que visa ajudar pessoas em condições precárias, que não possuem recursos suficientes, para se restabelecerem em situações de necessidades básica, como fome, frio, falta de abrigo e outras dificuldades.

Por meio de doações de alimentos, roupas e demais recursos, o projeto busca proporcionar melhoria na qualidade de vida das pessoas, além de propor a conscientização da sociedade sobre o assunto.

“A principal ação seria viabilizada pela participação de jovens voluntários que seriam responsáveis por arrecadar doações, realizar a triagem e, em seguida, entregar as doações. Outro ponto importante desta ação seria uma fase de debate e troca de ideias e experiências”, explicou Vitória.

Os debates envolveriam professores do IFMS, estudantes voluntários e o público-alvo da ação.

O projeto na íntegra está disponível na página do Parlamento, onde também é possível conferir um vídeo gravado pela estudante com um breve resumo sobre a proposta.

Naviraí – O outro representante do IFMS é o estudante João Antonio Lorençone, do curso técnico integrado em Agricultura, que concorre com o projeto “Multiplicadores de ações de leitura no IFMS-Naviraí: ampliando a produção de leitores na comunidade escolar”, orientado pelo professor de Geografia do campus, Fernando Messias.

A proposta se baseia na necessidade de estimular a leitura entre os estudantes, destacando o papel crucial que a escola pode assumir na ampliação de leitores no país.

O projeto visa criar redes de interação, por meio do Campus Naviraí, com o objeto de mobilizar a comunidade interna em ações que promovam e incentivem a leitura. Uma das propostas é formar multiplicadores no IFMS que assumam a organização de ações articuladas, tendo como parâmetro promover a prática da leitura junto à comunidade escolar.

“A ideia surgiu da observação que fiz na minha própria escola, onde muitos alunos usam o celular para ver mensagens, mas poucos leem livros físicos. Quando leem, são obras de ficção. Percebi a dificuldade que eles têm para ler a literatura clássica, por exemplo. Com o projeto, pretendemos incentivar a leitura de livros em geral, não só de ficção, como também de literatura brasileira e textos jornalísticos”, destacou João Antonio.

Além da formação de multiplicadores, o projeto prevê a criação de murais de leitura (com textos jornalísticos, literários e científicos), de um jornal escolar e de ações vinculadas ao Cineclube de Naviraí, com a exibição de filmes que sejam adaptações de obras literárias.

Na página do Parlamento é possível conferir os detalhes do projeto e um vídeo gravado pelo estudante em que ele explica a proposta de forma resumida.

PJM - O programa é promovido pela Assessoria Internacional do Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (IIDAC).

Com o tema “O ensino médio que queremos”, a 5ª edição do PJM visa abrir espaço para diálogos e discussões acerca de temas ligados à educação, como: inclusão educativa, participação cidadã, direitos humanos, diversidade de raça, etnia e gênero, integração regional e trabalho.

O programa também tem o objetivo de ajudar os jovens a resolver problemas e atuar de forma cidadã, ética e responsável em sua comunidade e na sociedade.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias