Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Esportes
13/06/2018 09:06:00
Brasil "muda de ideia" e vota na candidatura de Marrocos

Globo Esporte/LD

Imprimir

Os representantes da Confederação Brasileira de Futebol votaram na candidatura derrotada de Marrocos para sediar a Copa do Mundo de 2026. É o que mostra a lista das confederações dos países que participaram da eleição vencedora do grupo formado por Estados Unidos, Canadá e México para organizar o Mundial de futebol daqui a oito anos. O Brasil havia declarado apoio abertamente à candidatura norte-americana, mas mudou de ideia na hora da votação.

Questionado na zona mista sobre o que achou da votação, o presidente da CBF, Antonio Carlos Nunes de Lima, o Coronel Nunes, defendeu uma divisão mais justa na escolha sobre quem sediar Copas do Mundo.

  • Estados Unidos e México já fizeram Copa, não é? Seria bom se fosse Marrocos - disse.

Perguntado porque não influenciou outros colegas a votar na candidatura africana, o dirigente disse: "Eu sou só um voto." Depois, questionado mais uma vez se tinha votado em Marrocos, tentou desconversar, sem aparentemente saber que a Fifa já havia divulgado a lista com todos os votos: "É segredo ainda". Em seguida, confirmou o voto e revelou:

  • Eu dei pro meu colega votar, porque são três delegados nesta hora. E dividimos, eu voto nessa, você vota naquela... - explicou, voltando a dizer que escolheria Marrocos se fosse ele a confirmar o voto.

Perguntado se o dinheiro influenciaria em algum voto neste tipo de escolha, ele negou:

  • Isso aí não influencia, não. O que influencia é questão de simpatia, às vezes o cara votar em um país... Se pensar em quem não fez, Marrocos levava. Os Estados Unidos vão para a segunda Copa, México vai para a terceira. É uma desigualdade isso aí.

Ao ser questionado por qual motivo votou diferente dos países da Conmebol, ele se mostrou sem saber qual a posição dos colegas sul-americanos.

  • A Conmebol? Não sei te dizer agora, já, nesta votação - concluiu, voltando a insistir em injustiça na avaliação de que Marrocos nunca sediou uma Copa.

O presidente da US Soccer, Carlos Cordeiro, se mostrou surpreso com a mudança de ideia do confederação brasileira:

  • Foi uma surpresa, sim. Mas respeitamos os votos de todos. E não estamos procurando quem votou na outra candidatura - minimizou Cordeiro.

Decio de Maria, presidente da Federação do México, disse que perder o voto brasileiro aumentou a responsabilidade dos vencedores:

  • Isso significa que precisamos fazer um grande trabalho, para daqui a oito anos o Brasil olhar para nós e dizer: Parabéns - alegou de Maria.

Na tarde desta quarta-feira, em Moscou, o Congresso da Fifa anunciou que os três países da América do Norte vão ser sede da competição, a primeira a contar com 48 países e uma nova fórmula de disputa.

A candidatura liderada pelos EUA teve 134 votos, ontra 65 votos do Marrocos. A candidatura marroquina foi derrotada em sua quinta tentativa de organizar a Copa do Mundo. Uma confederação votou para nenhuma candidatura, e ainda houve três abstenções. Oito países não puderam votar: Guam, Porto Rico e as Ilhas Virgens americanas, mais os 4 candidatos (Marrocos, EUA, Canadá e México), assim como Gana, que não veio ao Congresso (presidente da Federação preso e sob intervenção do Governo).

Notícias relacionadas

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias