Domingo, 21 de Outubro de 2018
Esportes
09/10/2018 13:00:00
Fábio e Cássio descartam favoritismo na decisão da Copa do Brasil entre Cruzeiro e Corinthians

Globo Esporte/LD

Imprimir

Nos detalhes. A velha máxima no futebol foi repetida pelos goleiros Fábio e Cássio ao avaliarem como será definido o campeão da Copa do Brasil, entre Cruzeiro e Corinthians, que fazem primeiro duelo pelo título nesta quarta-feira em Belo Horizonte. O jogo se volta será semana que vem, em São Paulo. Os dois, que se enfrentarão pela primeira vez em uma decisão, conversaram com jornalistas na manhã desta terça-feira, no Mineirão, local do jogo de ida. E apostaram em confrontos equilibrados, onde pode valer a experiência dos jogadores dentro de campo.

"No meu ponto de vista, as duas equipes, pela grandeza, pela tradição vencedora, zera tudo o que foi feito antes e são dois jogos nos quais as duas equipes têm de mostrar o melhor futebol. Quem tiver o melhor equilíbrio, fluir de uma forma mais equilibrada, com certeza vai conquistar o título" (Fábio)

"Na decisão, quem errar menos tem mais chances de sair vitorioso. São duas equipes de camisas, com grandes títulos, histórias. Quantos menos erros você tiver, mais efetivo for, maior a chance de ser campeão" (Cássio)

Fábio lamentou a ausência do meia Arrascaeta, que está com a seleção do Uruguai para amistosos na Ásia. Cobrou coerência, mas destacou a qualidade do elenco do Cruzeiro.

  • A situação do Arrascaeta não foi favorável ao Cruzeiro. O clube sempre sai prejudicado dentro dessa situação, por não ter a possibilidade de ter o jogador. A coerência seria a melhor forma da seleção uruguaia. Analisar o quanto o clube precisa. Ficamos tristes por não ter a oportunidade de não contar com o Arrascaeta, mas cientes de que o clube tem jogadores para a posição. Estamos bem tranquilos. O Mano tem total confiança em todos os jogadores, e o grupo também

Pelos lados do Corinthians, Cássio comentou sobre a possibilidade de Fagner ficar fora do jogo desta quarta-feira - ele está com uma fibrose na coxa esquerda.

  • O Fagner é um jogador importante, que está há muito tempo no clube, vitorioso e experiente, o que conta muito nesses momentos. Se ele não estiver apto, temos confiança em quem entrar no lugar dele, mas se ele tiver condições de jogar será importante, vai nos ajudar bastante.

Confira outros assuntos abordados na coletiva:

Fábio, sobre o fato de o Cruzeiro nunca ter sido campeão em cima do Corinthians: - Nós, dentro do Cruzeiro, nunca analisamos isso. Nunca tínhamos observado isso. Para nós,o que é mais importante é alcançar o êxito dentro do que se foi programado, dentro do planejamento do ano.

Cássio, sobre o retrospecto entre as duas equipes:

  • É história dos dois clubes, uma história bem bonita, mas agora é mais uma decisão. Cada um vai fazer o melhor para o seu clube. Nós para que essa história não mude e o Cruzeiro para ser campeão. Quem errar menos, terá chance de erguer esse título.

Fábio fala da expectativa de disputar mais uma final da Copa do Brasil:

  • É sempre novo, independentemente do que você vivenciou. Tudo tem de ser feito da melhor forma possível para você concretizar o título. Independentemente do que já vivenciei ao longo dos quase 20 anos de profissional, é algo novo.

Cássio busca o primeiro título na competição:

  • Poder buscar esse título me torna um privilegiado. Nem nos meus melhores sonhos eu imaginaria fazer e estar fazendo uma história tão bonita no Corinthians. Vários jogadores consagrados vieram para o Corinthians e não conseguiram jogar. E, de repente, eu posso conseguir esse título e ter todos os títulos (possíveis). Só de estar numa final, com dois estádios lotados, tudo o que está em volta... sou privilegiado. No futuro vou poder contar isso para os filhos, netos, só de estar aqui fazendo história é muito gratificante.

Postura do Cruzeiro no primeiro jogo, segundo Fábio:

  • Situação difícil de comentar, porque temos um comandante que tem sua forma de trabalhar e vai analisar o que vai ser melhor dentro da partida para que o Cruzeiro seja uma equipe forte, para enfrentar o Corinthians de igual para igual.

E do Corinthians, como vai ser, Cássio?

  • Isso é com o professor Jair, a gente já sabe mais ou menos como vamos enfrentar o Cruzeiro, o professor tem passado como vai ser a mentalidade. Mas isso é com ele, não adianta antecipar como a gente vai trabalhar. Na primeira semifinal (contra o Flamengo) a gente foi criticado por não ter tido tanta posse de bola, ter chutado tanto, mas conseguimos um resultado para decidir na nossa casa. Agora está todo mundo ciente da maneira que vamos enfrentar o Cruzeiro.

Currículos vencedores

Fábio completou 38 anos no dia 30 de setembro. Tem 797 jogos com a camisa do Cruzeiro - 52 somente este ano (27 vitórias, 14 empates e 11 derrotas). Na temporada, sofreu 34 gols. Tem se destacado como pegador de pênaltis: já foram 25 desde que chegou ao clube, em 2000. Fábio estreou no Cruzeiro em um amistoso em março de 2000 contra o Universal-RJ e é o jogador com mais jogos pelo Cruzeiro, à frente de Zé Carlos (633). É, também, o goleiro que mais vestiu a camisa da Raposa, à frente de Raul (557 jogos). Conquistou 13 títulos com a camisa cruzeirense.

Cássio tem 31 anos. Já defendeu a meta do Corinthians em 371 partidas. Este ano, também jogou 52 vezes, mas sofreu mais gols que o adversário - 40. Desde que chegou ao clube, em 2012, já defendeu 14 pênaltis. Já é o 3º goleiro que mais atuou pelo Corinthians, atrás apenas de Ronaldo (602 jogos) e Gilmar (395) e é o 3º jogador com mais conquistas pelo clube, atrás de Marcelinho Carioca (10 títulos) e do goleiro Júlio César (9), e ao lado de Danilo, Chicão, Kleber e Del Debbio. Tem oito títulos com a camisa do time paulista.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias