Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018
Esportes
13/03/2018 13:00:00
Tifanny se cobra por excesso de erros e fala sobre seleção: "Na hora certa irei"

Globo Esporte/LD

Imprimir

Dona da melhor média de pontos da atual edição da Superliga Feminina, Tifanny Abreu fez uma autoanálise do seu desempenho pelo Vôlei Bauru, que disputa com o Praia Clube uma das vagas na semifinal da competição.

Em 55 sets disputados na atual edição da Superliga, Tifanny anotou 305 pontos somando média de 5,55 pontos por set, tendo a melhor média de pontos da competição. A segunda colocada é Tandara, do Osasco, com média de 5,13 pontos por set disputado. Apesar de liderar o quesito, Tifanny não está contente com o seu desempenho no Bauru.

– Eu erro demais, não sei o que está acontecendo comigo. Vou fazer o possível para errar menos e ajudar mais a equipe. Estou precisando ajudar mais, não estou fazendo o que realmente preciso fazer. Preciso ter um pouco mais de cabeça – analisou a jogadora do Bauru durante bate-papo com fãs em uma rede social.

O Vôlei Bauru precisará de uma grande atuação de Tifanny para manter as chances de classificação à semifinal da Superliga. Na primeira partida da série contra o Praia Clube, vitória da equipe mineira, em Bauru. Portanto, o time do interior paulista precisa vencer para forçar o terceiro jogo. Em caso de derrota, o Praia Clube garante a vaga entre as quatro melhores equipes do vôlei feminino brasileiro.

– Ainda não acabou, não tem nada perdido. Claro que jogar na casa delas será difícil, o ginásio é sempre cheio e nada está decidido. Não preciso nem falar que é o melhor time do Brasil, mas vamos lutar pela classificação – disse.

A partir da próxima temporada, Tifanny estará no ranking de atletas da Superliga com a pontuação máxima (sete pontos), ao lado de Dani Lins, Fabiana, Thaísa, Fernanda Garay, Gabi Guimarães, Natália e Tandara.

Sendo um dos destaques da temporada do vôlei feminino, Tifanny sonha com a primeira convocação para defender a seleção brasileira. Zé Roberto Guimarães, atual comandante e responsável pela lista do Brasil, demonstrou irritação quando questionado sobre a possibilidade. Tifanny, no entanto, acredita que sua hora irá chegar.

– Se rolar a seleção vou ficar muito feliz, se não rolar vou continuar com a minha felicidade, que é o mais importante. Na hora certa eu irei, com certeza –, disse Tifanny.

Tifanny e o Vôlei Bauru entram em quadra na próxima sexta-feira, às 19h, contra o Praia Clube, na segunda partida da série de três jogos das quartas de final da Superliga Feminina.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias