Quarta-Feira, 5 de Agosto de 2020
Geral
29/07/2020 08:06:00
INSS adia abertura de suas agências em todo o país para 24 de agosto

Luma Danielle Centurion

Imprimir
Foto: Arquivo EMS

O Instituto Nacional do Seguro Social ( INSS ) decidiu adiar, mais uma vez, o retorno gradual do atendimento presencial em suas agências em todo o Brasil, por conta da pandemia do coronavírus.

A última informação era de que os servidores deveriam retornar às atividades na próxima segunda-feira (dia 3). Mas uma portaria publicada nesta quarta-feira (29) postergou a volta para 24 de agosto.

Até lá, o INSS manterá o atendimento apenas de forma remota, pelo aplicativo e pelo portal Meu INSS (meu.inss.gov.br), além da central telefônica 135, para evitar aglomerações nas agências.

O instituto já havia informado que, no retono gradual das atividades, "serão priorizados serviços de perícia médica, avaliação social, cumprimento de exigência, justificação administrativa e reabilitação profissional. O retorno destes serviços visa a dar celeridade aos processos, uma vez que precisam essencialmente do atendimento presencial".

A Portaria 36 — que foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira — é resultado de uma decisão conjunta da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, da Secretaria de Previdência e do INSS.

Veja como acessar o Meu INSS

A central de serviços Meu INSS pode ser acessada por meio do site meu.inss.gov.br. A senha inicial pode ser conseguida pelo próprio portal após responder a perguntas.

É preciso informar nome e CPF (campos obrigatórios), além de endereço de e-mail e número de telefone (informações opcionais). Durante o processo de inscrição, o cidadão terá que confirmar o nome da mãe, assim como seu dia e seu mês de nascimento.

O cadastramento depende ainda da confirmação de informações trabalhistas e previdenciárias do cidadão. Neste caso, é preciso escolher a opção correta sobre a última empresa onde trabalhou recolhendo para a Previdência Social, o ano em que ingressou nessa companhia e até se recebeu benefício do INSS nos últimos cinco anos.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias