Segunda-Feira, 15 de Julho de 2024
Logística
15/04/2023 09:27:00
DNIT confirma investir R$ 28 milhões em manutenção da BR-262 após as chuvas

CGN/LD

Imprimir

A BR-262 se tornou a mais demandada do Estado com o fluxo de carretas que passam pelo trecho que sai de Corumbá, no Pantanal, até Três Lagoas, divisa com São Paulo. A estrada federal é o caminho de mais de 400 carretas que transportam minério de ferro até o estado paulista. O número só será reduzido com a conclusão da ferrovia Malha Oeste, que ainda não teve edital publicado.

Com essa carga toda, o desgaste do asfalto da rodovia é visível aos usuários, que reclamam da péssima qualidade da estrada. Próximo a Ribas do Rio Pardo, a 103 km de Campo Grande, intervenções na pista são realizadas pela empresa Suzano. As imagens feitas na última semana mostram que a produtora de eucalipto tem criado acesso para a fábrica.

Segundo o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), do Ministério da Infraestrutura, todo o trecho é coberto com contratos de manutenção, para dar maior conforto e segurança aos usuários.

“Nesses contratos deverão ser investidos recursos da ordem de R$ 28 milhões, para promover a recuperação funcional no segmento, com aplicação de microrrevestimento e reperfilagem com CBUQ. Os serviços devem iniciar assim que as chuvas cessarem”, assegurou.

O governo do Estado, por meio da Seilog (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística), destacou que tem defendido a concessão da BR-262 nas últimas reuniões com o governo federal.

“Em ação conjunta com a bancada federal, o governador Eduardo Riedel, inclusive, cobrou um plano de investimentos para as principais estradas federais que passam por Mato Grosso do Sul: BR-262, BR-163 e BR-267. Essas tratativas resultaram na garantia de destinação de quase R$ 1 bilhão de recursos federais para investimentos na infraestrutura e logística do Estado, incluindo aí a Rota Bioceânica, neste ano de 2023”, afirmou a pasta.

No entanto, o repasse desses recursos e o plano de ação nas rodovias é de responsabilidade do Ministério dos Transportes. Cabe ressaltar que a ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestres) vem trabalhando para atender as demandas estaduais.

O processo para uma nova concessão da BR-163 já foi iniciado com as audiências públicas sobre o trecho norte da rodovia (Campo Grande a divisa de MS com MT) e novas audiências serão realizadas sobre o trecho sul (Campo Grande a divisa de MS com PR).

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias