Domingo, 22 de Outubro de 2017
Meio Ambiente
19/09/2017 11:33:00
Com 1,8 mil focos, setembro é o mês com mais queimadas em 2017 em MS

CGNews/PCS

Imprimir
Incêndio em mata na região norte de Mato Grosso do Sul (Foto: PC de Souza)

Mato Grosso do Sul teve 613 novos registros de queimadas nos últimos quatro dias, elevando para 1.850 o número de ocorrências acumulado em setembro, que tornou-se o mês campeão de incêndios em vegetação em 2017.

Os dados, contabilizados pelo Inpe (Instituto Nacional de Meteorologia), revelam que o estado tem em média cem focos por dia.

Agosto ocupava o primeiro lugar do ranking com 1.488 queimadas, número que embora tenha superado todos os meses antecessores ficou abaixo da média para o período, que uma vez marcado pela estiagem abre o período crítico para o aumento de incêndios nas matas. Isso aconteceu porque atipicamente houve mais chuva que o normal.

Faltando 12 dias para acabar, o número de casos registrados em setembro está 24% maior que o mês passado.

Nos dados acumulados, Mato Grosso do Sul teve 5.393 queimadas entre os dias 1° de janeiro e 18 de setembro, o maior valor dos últimos cinco anos para esse período, conforme o Inpe.

O estado caiu para nono lugar no ranking nacional de incêndios em vegetação, atrás do Pará (38.563), Mato Grosso (32.695), Maranhão (18.494), Tocantins (16.905), Amazonas (11.772, Rondônia (9.937), Minas Gerais (7.301) e Goiás, que subiu uma posição ao somar 5.602 queimadas.

Corumbá, localizado a 419 quilômetros de Campo Grande em terras pantaneiras, concentra mais da metade dos incêndios em mata registrados em Mato Grosso do Sul. Segundo o Inpe, o município teve 3.002 ocorrências entre os dias 1° de janeiro e 14 de setembro.

A Cidade Branca é a quarta no Brasil com maior quantidade de queimadas, perdendo apenas para Porto Velho (3.445), Altamira (5.653) e São Félix do Xingu (9.075), estas duas últimas localizadas no estado do Pará.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias