Segunda-Feira, 10 de Dezembro de 2018
Meio Ambiente
20/07/2018 11:32:00
Com tempo seco, cresce número de incêndios urbanos em Coxim
Multa para quem promove poluição varia entre R$ 5 mil e R$ 50 milhões.

Sheila Forato

Imprimir
Foto: WhatsApp/EdiçãoMS
Foto: WhatsApp/EdiçãoMS

Nessa época do ano, de tempo seco, a prática de queimadas aumenta em várias regiões do Brasil. Em Coxim não tem sido diferente. Praticamente todos os dias internautas flagram incêndios, principalmente em terrenos baldios, e enviam as reclamações para a redação do Edição MS.

Nesta quinta-feira (19), um incêndio de média proporção em terrenos baldios assustou moradores da região central de Coxim, que moram perto da prefeitura. O fogo consumiu toda a vegetação, inclusive árvores mais altas e chegou a atingir um coqueiro do quintal de um morador.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Coxim, o 193 tem recebido de duas a três solicitações para conter incêndios diariamente. Sem contar os de menores proporções, que não entram nas estatísticas. Falta consciência, pois a principal causa é a ação do homem, tanto na cidade quanto na zona rural.

No Jardim Vista Alegre, também em Coxim, moradores juntam provas para denunciar uma moradora da avenida Feliciano Bezerra. Algumas fotos já foram feitas, comprovando a ação dessa moradora. Ela limpa todo seu quintal, junta o lixo, despeja num terreno do bairro e ateia fogo, geralmente a noite.

É importante frisar que causar incêndio é crime, previsto no Código Penal, que pode resultar em prisão de três meses a seis anos, além de multa. As denúncias devem ser feitas a PMA (Polícia Militar Ambiental) por qualquer cidadão que se sentir prejudicado. Em Coxim, o número é (67) 3908-6060.

Entretanto, vale ressaltar que, para que o causador seja punido, é importante que o denunciante represente, indicando o nome do incendiário. Como hoje em dia todo mundo tem um celular com tecnologia para fazer fotos e vídeos, o denunciante pode registrar a ação do incendiário, comprovando o crime cometido e o dano causado.

A multa é alta para quem promove poluição de qualquer natureza, que resultem danos a saúde humana ou em mortandade de animais. Conforme o artigo 61 do decreto 6514/08, que dispõe sobre as infrações e sanções administrativas ao meio ambiente, a multa pode ser entre R$ 5 mil e R$ 50 milhões.

Além do crime ambiental, esses incêndios trazem consequências para a população, causando problemas de saúde. Nos postos de saúde espalhados pela cidade, assim como no Hospital Regional Álvaro Fontoura, aumentou o número de pacientes com problemas respiratórios, principalmente crianças, que sofrem com asma, bronquite ou pneumonia.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias