Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020
Meio Ambiente
12/08/2020 08:31:00
Focos de queimadas em Corumbá e Bolívia se alastram também em área urbana

Midiamax/LD

Imprimir

Corumbá, a 683 quilômetros de Coxim, tem quase 4 mil focos de incêndios, liderando o ranking de municípios com mais registro de queimadas em todo o país. A Estrada Parque, que atravessa o Pantanal, também sofre com os incêndios florestais. O mais preocupante é que os incêndios em área urbana, podem ter origem criminosa.

Boa parte dos focos estão no Pantanal, que registra este ano a maior queimada em décadas. Em Corumbá, dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), apontam que a cidade tem 3.805 focos de queimadas. Só no mês de agosto, já são 1.070 focos.

A cidade de Corumbá está encoberta por uma densa camada de fumaça. Fator que contribui para a intensa fumaça são os focos de incêndios em território boliviano. Cidades de Puerto Quijarro e Puerto Suárez, passam pelo mesmo problema causado pelo fogo que consome vegetação, conforme divulgou o Diário Corumbaense.

Além de áreas afastadas, como no Parque Otuquis, também há registros de focos de queimadas na estrada Bioceânica, que liga as duas cidades fronteiriças. Bombeiros, voluntários e guardas do parque fazem o combate aos focos de queimadas nessa região do país vizinho, bem como na região de fronteira com Corumbá.

Levantamento do Ibama, revela que até o momento, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, já foram devastados 1.400.000 hectares. Nesta terça-feira (11), militares do Corpo de Bombeiros estão às margens do Canal do Tamengo e brigadistas do Prevfogo deixaram a Serra do Amolar em embarcação do 6º Distrito Naval.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias