Sábado, 18 de Agosto de 2018
Mundo Pet
31/05/2018 09:32:00
Prevenção é o melhor remédio para cão fujão
Cada cão tem seu próprio tempo para entender as instruções

Da redação/PCS

Imprimir
Foto: Arquivo/EMS

Muitas são as pessoas buscam um cão para servir de companhia. Mas, para que isso não se transforme em uma grande dor de cabeça após o seu desaparecimento, é preciso saber prevenir esta situação.

É essencial começar a educá-lo desde o primeiro dia que chegar a sua residência. Deve-se deixar bem claro onde é o seu território, onde ele deve dormir brincar, comer e fazer as necessidades. Em pouco tempo ele vai começar a demarcar o seu território e reconhecer o local como seu lar.

Segundo Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour, " os cães têm uma enorme necessidade de ter e ver todas as posições hierárquicas claramente definidas e ocupadas. Deverá receber disciplina e ter limites bem definidos , adquiridos através do adestramento adequado, aquele que respeita as características do animal".

Cada cão tem seu próprio tempo para entender as instruções. Usar recompensas positivas é uma forma muito eficiente de treinar um cão, muito melhor do que empregar disciplina punitiva. A comida é uma ótima recompensa , tão poderosa que alguns cães vão se esquecer de que estão sendo treinados a fim de recebê-la.

O tutor deve sempre manifestar o seu amor e carinho, isto permitirá que o animal se sinta seguro e feliz na casa onde mora. Palavras de elogio, também funcionam para que ele se adapte ao local. A esterilização, também reduz a agitação dos machos e as fugas. Nas fêmeas, este procedimento cirúrgico as torna mais calmas, evitando que sintam vontade de fugir no período do cio, enfatiza Vininha F. Carvalho.

Os cães são animais muito sociáveis. Necessitam de atenção e brincadeiras. Quando todos os humanos saem e deixam o animal sozinho, ele pode ficar aborrecido, agitado e frustrado. Despertando, assim, o desejo de fugir de casa. Para evitar esse comportamento, ele deve ser acostumado desde pequeno a ficar sozinho.

As pessoas devem sair em silêncio, sem se despedir e ao chegarem a casa, deve-se evitar fazer alarde. Somente um cumprimento é suficiente, passar a mão no alto da cabeça é uma boa forma de acaricia-lo, para não gerar um clima de grande ansiedade. Ele conseguirá aceitar com normalidade a ausência e o retorno, sem sentir vontade de acompanhá-lo, enfrentando até obstáculos para fugir de casa.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias