Domingo, 26 de Maio de 2019
Polícia
16/05/2019 12:23:00
Assassino de motorista de aplicativo é preso no escritório do advogado
À polícia, ele revelou que matou a vítima durante uma crise de ciúmes

CGNews/PCS

Imprimir

Foi preso na manhã desta quinta-feira (16), Igor César de Lima de Oliveira, 22 anos, apontado pela polícia como o assassino de Rafael Baron, 24 anos. O motorista de aplicativo foi morto a tiros na noite de segunda-feira (13) no Jardim Campo Nobre, na Capital.

Conforme informações do delegado Ricardo Meirelles, da 5ª Delegacia de Polícia Civil, após a identificação do suspeito, a polícia entrou em contato com a família do rapaz. Eles fizeram um acordo e Igor acabou preso no escritório do advogado de defesa, na região central de Campo Grande.

Segundo o delegado, em um primeiro momento, Igor revelou que ficou descontrolado durante uma crise de ciúmes. Ele teria julgado inapropriado a postura e comportamento da vítima durante conversa com a sua esposa. Ainda segundo o delegado, o suspeito disse que deu dois tiros no motorista porque o revólver, de calibre 38, estava municiado com apenas duas balas.

Protesto - Aproximadamente 30 motoristas de aplicativos estavam na delegacia no momento da prisão de Igor. Eles disseram que estão aliviados com a prisão do suspeito e cobram justiça no caso.

Motorista de aplicativo há dois anos, Atanel Gomes de Andrade, 51 anos, disse ao Campo Grande News que o desejo é que a justiça seja feita e que Igor permaneça preso. Ele também revelou que o medo ainda continua entre a categoria.

"O dia-a-dia como motorista é muito cruel. Cada passageiro que entra no carro é tratado como suspeito. Nós nunca sabemos para quem estamos abrindo a porta", lamentou.

O caso

Segundo informações da Polícia Civil, Igor e a esposa, grávida de quatro semanas, solicitaram a corrida com o motorista da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Leblon até o residencial onde ocorreu o crime.

Durante o trajeto, Rafael começou a conversar com o casal e puxou assunto com a moça. A primeira pergunta foi sobre a tipoia que ela usava no braço. Ela respondeu que havia sofrido acidente de trânsito. Em seguida, o motorista perguntou se foi de moto e, logo depois, se ela estava sozinha no momento do acidente.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias