Domingo, 23 de Fevereiro de 2020
Polícia
24/01/2020 11:12:20
Casal que organizou festa pelo whats propôs sexo a três a adolescente
Homem, que é policial penal federal, foi indiciado por estupro e a Justiça arbitrou fiança de R$ 2 mil para mulher

Midiamax/PCS

Imprimir
Homem teria passado as mãos no corpo da menina (Foto: Ilustrativa)

O casal que havia organizado uma festa pelo WhatsApp e que acabou preso, na noite desta quarta-feira (22) por fornecer bebidas alcoólicas a uma adolescente de 13 anos, que participava da festa na casa deles no bairro Caiçara, teria proposto sexo a três para a menina. Eles passam por audiência de custódia nesta sexta-feira (24).

O homem, que é policial penal federal, acabou sendo indiciado por estupro e a mulher dele por fornecer bebidas alcoólicas a menores, tendo a fiança sido arbitrada em R$ 2 mil. A menina prestou depoimento na delegacia, e disse que foi incluída no grupo de whats após um colega afirmar que havia conhecido uma mulher, que gostaria de fazer novas amizades.

Quando passou a conversar com a mulher pelo aplicativo, ela teria dito a adolescente que era bissexual convidando a menina para tomar banho de piscina na sua casa, no bairro Caiçara. A garota foi levando a irmã de 9 anos, e quando chegaram a residência, o agente da Depen teria levado de volta a criança na casa dela, mas voltou na companhia da adolescente.

No trajeto de volta a sua residência, ele começou a passar as mãos na perna da adolescente e colocou as mãos por dentro da blusa dela dizendo que sua esposa não ligava. Quando chegaram a casa, a garota entrou e contou ter visto a mulher em seu quarto usando drogas. O casal teria oferecido drogas a menina, que recusou, sendo que propuseram a ela fazer sexo a três.

A menina ainda contou que o casal pediu para que ela desligasse o telefone, foi quando o pai da menina chegou e invadiu a casa atrás da filha. Em depoimento a mulher disse que, ela e seu marido foram usuários de drogas, mas que estavam em abstinência.

Ainda segundo a mulher, ela ficou tranquila com a presença da menina em sua casa, já que a todo momento a adolescente dizia que seus pais sabiam onde estava e que não ofereceu nem drogas e nem bebidas alcoólicas para a menina.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias