Sábado, 16 de Janeiro de 2021
Geral
28/11/2020 10:14:00
Com reservas até 2021, hotéis turísticos não sofrem impacto com incêndios no Pantanal

Midiamax/LD

Imprimir

Nem mesmo as queimadas que atingiram o Pantanal de Mato Grosso do Sul abalaram o setor turístico da região neste ano. Segundo empresários e associação de hotéis, o ‘grande inimigo’ do setor até o momento é mesmo o coronavírus.

Lucas Andrade, o proprietário do Lontra Pantanal Hotel, de pescaria, e Pantanal Jungle Lodge, voltado ao ecoturismo, localizados no Passo da Lontra e próximo à Estrada Parque, em Corumbá, castigada pelos incêndios, explicou que os focos não afetaram as reservas dos hotéis.

“Foi possível equilibrar as reservas com nossos turistas através de diálogo. Era inevitável que não pudesse ver a fumaça, bem como presenciar trechos afetados quando saíam dos hotéis para pescaria ou atividades de ecoturismo, mas todos foram compreensivos, pois tudo o que esteve ao alcance fizemos, inclusive abrigamos equipes da brigada de incêndio, Bombeiros, Força Nacional, e etc”, disse.

Os locais turísticos tiveram cerca de uma remarcação de data durante o período de incêndios na região pantaneira, mas não cancelamento ou pedido de devolução de valores por reserva.

“É bem capaz que houve desistência de turistas antes mesmo de fazer uma cotação, pois o movimento no ecoturismo foi bem abaixo do esperado. Na pesca fomos surpreendidos pelo bom movimento, até mesmo porque após a liberação de viagens, teríamos logo mais a piracema, então muitos pescadores aproveitaram a oportunidade para fazer, quem sabe, a primeira e última pesca de 2020 no Pantanal”, ressaltou.

“Temos recebidos clientes do MS e fora do estado. Temos avistados muitos animais, ontem mesmo uma onça e hoje sucuri; temos visto veado, muitos jacarés, tatu, tamanduá, anta, capivara, ariranhas, muitas aves”, explica.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias