Sábado, 24 de Junho de 2017
Polícia
11/01/2017 09:38:00
Líder e discípulo teriam estuprado outras duas vítimas, apontam investigações
Foto: Reprodução Facebook

Investigações da DAM (Delegacia de Atendimento a Mulher) de Coxim apontam que o líder Marcus Vinícius Borges Ferreira, de 28 anos, e o discípulo dele Newton Alexandre Barbosa, de 21 anos, teriam estuprado outras duas vítimas. Ambos foram presos em 23 de dezembro de 2016, acusados de estuprar outras cinco crianças e adolescentes no município.

De acordo com a Delegada Silvia Elaine Girardi dos Santos, que está temporariamente à frente do caso, durante as investigações a polícia chegou a outras duas vítimas, um adolescente de 17 anos, e um jovem de 21 anos.

Segundo a Delegada, em depoimento a policia as vítimas relataram que Marcus e Newton alegavam que os órgãos genitais delas estavam com uma maldição do passado e precisavam ser ungidos com óleo.

Depois da suposta unção, as vítimas eram submetidas a atos libidinosos e em seguida a conjunção carnal. As vítimas alegam ainda que o líder e o discípulo seriam um casal.

A Delegada informou que vai pedir a prisão preventiva da dupla.

Entenda o caso

Em 19 de dezembro de 2016, uma mulher procurou a DAM desesperada para denunciar a dupla que supostamente estava abusando de seus quatro filhos, um jovem de 18 anos, uma menina de 5, e outros dois meninos de 3 e 1 ano.

Ela explicou que há algum tempo, o líder e o discípulo alegaram que não tinham onde morar e pediram abrigo em sua residência. Por se mostrarem tão tementes a Deus a mulher não se importou de abriga-los em sua casa, até que na madrugada do domingo (18) o filho mais velho relatou que não aguentava mais apanhar da dupla.

Conforme os relatos dele, os abusos começaram mesmo antes deles se mudaram para sua casa, depois disso pioraram e já duram pelo menos três anos. Depois disso a mãe pediu que Newton e Marcus deixassem sua casa.

Diante das afirmações, ele e os irmãos foram submetidos a exame de corpo de delito e os laudos comprovaram que os quatro irmãos foram abusadas sexualmente.

Segundo a Delegada da DAM, Sandra Regina Simão de Brito, durante as investigações a mãe de um adolescente de 15 anos, que também frequenta a igreja e era membro da mesma célula de meninos comandada pelo líder e o discípulo, denunciou que eles teriam obrigado seu filho a praticar atos obscenos com a dupla.

De acordo com as denúncias, para convencer as crianças os suspeitos diziam que estavam apenas purificando-as e que se contassem aos pais elas próprias e a família sofreriam maldições, como acidentes por exemplo.

Newton foi preso na tarde de 23 de dezembro, no bairro Vila Bela durante uma ação conjunta entre investigadores da 1ª Delegacia de Polícia Civil e da DAM. Já o líder dele, o biólogo Marcus, foi preso durante a noite pela Polícia Civil em São Borja (RS). Ambos estavam com prisão temporária decretada pela Comarca de Coxim.

Notícias relacionadas

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias