Sábado, 15 de Dezembro de 2018
Polícia
03/12/2018 12:30:00
Morto em confronto com a polícia também seria alvo de operação em Coxim

Sheila Forato

Imprimir
Foto: Reprodução/Facebook

O jovem Julio Cesar de Lima Oliveira, de 18 anos, mais conhecido como “Julim”, também seria um dos alvos da operação Ares, desencadeada na semana passada em Coxim. Conforme a Polícia Civil, ele era disciplina de uma facção criminosa.

O disciplina é uma espécie de síndico de determinada região. No caso de Julim, a investigação apontou que ele era disciplina de bairro. Era ele o responsável pela ordem entre traficantes e usuários para não chamar a atenção da polícia.

A operação Ares, deflagrada para combater o tráfico de drogas, levou 18 pessoas para a prisão. De acordo com a Polícia Civil, um adolescente foi apreendido, assim como armas, sendo dos revólveres e uma espingarda.

Julim e o colega Anderson da Silva Barbosa, de 24 anos, morreram na noite de 24 de agosto, na Vila Bela, em Coxim. Eles morreram em decorrência de confronto com a Força Tática. Os dois chegaram a ser socorridos pelos policiais, mas não resistiram aos ferimentos e morreram ao dar entrada no Hospital Regional Álvaro Fontoura.

Segundo a Força Tática, ambos estavam numa motocicleta e empreenderam fuga ao avistar a viatura da Força Tática, logo em seguida eles começaram a atirar contra a guarnição. Os militares revidaram e acabaram atingindo os dois, que estavam numa Honda Fan.

A família contesta a versão da polícia. Na época dos fatos o Edição MS tentou ouvir familiares dos dois jovens. Eles chegaram a marcar entrevista, mas não compareceram. Entretanto, fazem uma campanha nas redes sociais pedindo Justiça.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias