Domingo, 21 de Outubro de 2018
Política
11/10/2018 09:48:00
Marcelo Adnet depois das ameaças que sofreu: 'Hoje o comediante trabalha com medo'

G1/LD

Imprimir

Um dos maiores nomes da atual geração do humor brasileiro, Marcelo Adnet deu um verdadeiro show na série "Tutoriais dos Candidatos" para o jornal "O Globo". Convidado do Conversa com Bial desta quarta-feira, 10/10, o ator ficou surpreso ao ser ovacionado pelo público presente no estúdio do programa:

"A plateia gritou, foi muito carinhosa e estranhei porque estou acostumado a ser atacado e odiado".

Alvo de fake news, o humorista afirmou que chegou a ser ameaçado nas redes sociais:

"Hoje o comediante não pode atuar com tranquilidade, trabalha com medo. Porque ele é xingado, ameaçado... É um clima muito ruim para a democracia".

"A gente não pode exercer nossa profissão com tranquilidade. Rola um terrorismo diário"

Durante o papo, Adnet imitou os candidatos à Presidência da República, que participaram do primeiro turno da campanha eleitoral de 2018, e revelou que sua empresária o aconselhou a recusar o convite do jornal carioca:

"Aceitei porque acho que a gente tem que participar do debate. O humor faz parte disso".

O artista contou que decidiu satirizar os políticos de cara limpa e não se apoiar na caracterização. Por isso, investiu na voz e nos discursos dos presidenciáveis sempre com a preocupação de trabalhar em cima do real - usando uma "régua" jornalística na hora de criar suas versões de figuras públicas tão conhecidas:

"Meu método de criação é investigativo".

"Fico trancado em uma sala com um computador ouvindo os políticos falando em suas principais sabatinas".

"Vou anotando no papel toda as frases que acho significativas, os vícios de linguagem e tudo que acho relevante".

Satisfeito com a repercussão de seu trabalho, Adnet afirmou que, de alguma forma, ajudou as pessoas a refletirem um pouco sobre o tema:

"Teve muita gente que pensou".

"Eu mesmo pensei e aprendi muito. Para imitar cada candidato, me informei bastante".

O humorista, que fez sua primeira imitação política aos sete anos - na campanha eleitoral de 1989 -, avisou que vai dar continuidade ao projeto com novos vídeos dos candidatos que disputarão o segundo turno das eleições:

"Amanhã vou gravar o primeiro lá em casa".

"Estou pensando o que fazer".

É spoiler que você quer, @?

"Vou gravar um teaser com participações especiais como o presidente Michel Temer", adiantou Adnet.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias