Sábado, 25 de Maio de 2019
Política
09/05/2019 13:33:00
Paulo Guedes defende reforma na comissão especial

Metro/PCS

Imprimir
Foto: José Cruz/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem que o Brasil gasta atualmente com a Previdência mais de três vezes o gasto anual com saúde, educação e segurança. Na primeira audiência pública da comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a reforma, Guedes voltou a defender que a proposta do governo ataca privilégios.

“Gastamos aproximadamente R$ 750 bilhões com Previdência só este ano. Isso é sete vezes mais do que gastamos com educação, que é o futuro. Quatro vezes mais do que gastamos com saúde. Três vezes mais do que com saúde, educação e segurança pública, somados. Mais de 50% dos gastos públicos federais são com Previdência”, destacou.

Guedes disse ainda que o Legislativo ganha 20 vezes mais do que a média das aposentadorias. “Nesta ilustre plateia, a média de aposentadoria é de R$ 21 mil, enquanto a aposentadoria média do trabalhador é de R$ 1,4 mil. Não é razoável que quem legisla, faça isso em benefício próprio”, afirmou.

Diferentemente da audiência de Guedes na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), que foi marcada por longas falas da oposição e atuação incipiente de parlamentares do PSL, desta vez contrários e favoráveis à reforma falavam de maneira intercalada, seguindo acordo prévio.

Isso não evitou, no entanto, momentos de tensão. Em um deles, Guedes se irritou com um pedido de explicações pela deputada Perpétua de Almeida (PCdoB-AC) sobre investigação contra o ministro relacionada a fraudes em fundos de pensão.

“O padrão da Casa é baixaria depois das 18h, já estou entendendo”, afirmou. “Não posso ser acusado do que vários companheiros da deputada estão sendo acusados”, disse Guedes.

A audiência, que começou por volta das 14h40, não havia terminado até as 21h.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias