Sábado, 29 de Abril de 2017
Sonora
26/09/2016 13:57:00
Gabriel Jesus se diz enganado por ex-empresário depois de vazamento

Gobo Esporte/LD

Imprimir

A venda de Gabriel Jesus para o Manchester Citycontinua agitando os bastidores. Envolvido em uma disputa judicial do Palmeiras com Fabio Caran, o atacante do Verdão se viu traído pelo ex-agente ao ter mensagens trocadas em uma conversa por telefone anexadas ao processo pela defesa do empresário, conforme publicou o portal Uol nesta segunda-feira. No bate-papo, ele havia criticado o presidente Paulo Nobre pela condução da negociação com o clube inglês.

A assessoria de imprensa de Gabriel Jesus enviou ao GloboEsporte.com um comunicado em que o atleta explica o conteúdo vazado. Ele fala em conversa descontextualizada e se diz "manipulado por uma pessoa que antes eu confiava".

– Lamento o fato de um trecho de uma conversa com o meu ex-agente ter sido utilizado de maneira descontextualizada, incompleta e sem nenhuma responsabilidade. Infelizmente fui enganado e manipulado por uma pessoa que antes eu confiava. Utilizar uma conversa particular que foi "preparada" com segundas intenções mostra um pouco da índole e caráter dessa pessoa. É uma pena, mas a minha historia com a torcida, diretoria do Palmeiras e o presidente Paulo Nobre são muito maiores do que isso. Já passei o caso aos meus advogados que tomarão as mediadas cabíveis – disse o palmeirense.

Na conversa pelo WhatsApp, que foi anexada pela defesa de Fabio Caran ao processo, Gabriel Jesus diz que cogitou desistir da transferência para o Manchester City por causa da postura de Paulo Nobre: "você sabe como o presidente é. Por mim, o Palmeiras pegava apenas o que tem direito. Sério. De verdade. Mais infelizmente ainda existe (sic) pessoas egoísta demais. Juro. Quase desisti de fechar esse negócio para o Palmeiras não ganhar nada".

O Palmeiras afirmou que já tinha "ciência do conteúdo das mensagens e, principalmente, o que há por trás da conversa" entre Fabio Caran e Gabriel Jesus. De acordo com o Verdão, o atleta já havia explicado e esclarecido o caso com a diretoria.

Palmeiras e Fabio Caran discutem na Justiça a propriedade de 22,5% dos direitos econômicos de Gabriel Jesus – o Verdão é dono de 30% e a CR Sports, do empresário Cristiano Simões, tem direito aos outros 47,5%, em sociedade com o próprio atleta. Caran era quem cuidava da carreira do jogador até a renovação contratual, no fim de 2014, e, de acordo com esse vínculo, nenhuma das partes envolvidas na divisão poderia fazer qualquer negociação sem consultar o clube.

Os palmeirenses alegam que o ex-agente, representado pela empresa da sua esposa, Naima Ferreira, quebrou contrato e, por isso, tentam ficar com 52,5% dos R$ 121 milhões na transferência de Gabriel Jesus para o Manchester City, acertada em agosto.

De acordo com os advogados do Verdão, a empresa de Fabio Caran incluiu dois novos sócios após a assinatura do contrato, o que teria quebrado cláusula que impedia a negociação dos direitos econômicos do atleta sem a anuência do clube.

Em uma primeira decisão, a juíza Flavia Poyares Miranda, da 30ª vara cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, rejeitou o pedido dos advogados do ex-agente, que queriam que o valor da negociação fosse depositado em juízo até o fim da disputa judicial. Negociado com o City, com quem assinou vínculo até 2021, Gabriel Jesus continua no Palmeiras até dezembro.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias