Sábado, 18 de Novembro de 2017
Tecnologia
20/04/2017 06:55:00
Veja como colocar senha nos apps do seu celular e fotografar invasores

UOL/PCS

Imprimir

Conversas, redes sociais, fotos, informações bancárias... Carregamos cada vez mais informações importantes no celular. Então, vale o esforço de mantê-las protegidas.

Já existem aplicativos gratuitos que permitem criar uma senha para abrir os apps do seu aparelho, mesmo se o celular estiver desbloqueado. Com isso dados sensíveis ficam a salvo de filhos, amigos ou pessoas mal-intencionadas que possam querer invadir sua privacidade.

Uma das opções mais seguras é o AppLock (12,94 MB, Fotoable Inc). Veja como funciona:

1. Logo ao abri-lo, ele já recomenda uma seleção de apps que podem conter informações sensíveis (como WhatsApp, Facebook, Instagram, Gmail, Contatos...). Basta escolher e tocar em Iniciar.

2. O segundo passo é definir uma senha de acesso para os apps selecionados. O AppLock exibe um diagrama com 9 círculos --desenhe com os dedos um padrão e repita para confirmar.

3. Por fim, ele pede que você configure seu Android para que o AppLock possa acessar outros apps. Por segurança, o Android nativo só permite que o Google Play Store e o Google Play Services façam isso. Neste passo, há um atalho que facilita essa inclusão: basta tocar em Aplicativos com acesso à utilização amp;gt; Configurações, escolher o AppLock e ativar a opção Permitir acesso de uso.

Pronto, agora toda vez que você (ou alguém) tentar acessar um aplicativo protegido, a tela do diagrama aparecerá e a senha será requisitada.

O AppLock permite também personalizar a tela de bloqueio, com fundos divertidos e temáticos, além de possuir recursos para ocultar fotos e habilitar automaticamente o gravador de chamadas para contatos específicos.

Importante: habilite a proteção do App Lock também para a Google Play Store e para as Configurações. Sem isso, um usuário mal-intencionado pode desinstalar o AppLock e acessar seus dados.

Uma opção mais leve é o Bloqueio AppLock (5,24 MB, Ivymobile). Ele vai direto ao ponto: primeiro você seleciona os apps que deseja proteger, depois cria uma senha ou desenho (padrão) de desbloqueio, escolhe um tema e, por fim, dá permissão para que o Bloqueio AppLock acesse a utilização de outros apps.

Um recurso legal do Bloqueio AppLock é o Intruso —caso alguém tente digitar a senha ou desenhar o padrão e errar mais de duas vezes, o app automaticamente tira uma foto do invasor, registra o aplicativo que ele tentou acessar, a data e a hora.

Nos iPhones, o recurso vem com o aparelho a partir das versões 6 e 6S. As configurações ficam em Ajustes amp;gt; Geral amp;gt; Restrições.

Quem usa versões mais antigas pode usar apps como o iProtect e o Lockdown Pro, disponíveis na AppStore em versões pagas.

Alguns aparelhos Android também têm recursos nativos, como o ZenFone, da Asus. Para acessar a função, basta tocar no menu de aplicativos, depois no menu em forma de três pontinhos no canto superior direito da tela e em Bloquear aplicativos.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias