Domingo, 22 de Outubro de 2017
Turismo
05/08/2016 11:19:00
Jogos Olímpicos devem atrair estrangeiros para Mato Grosso do Sul

Assessoria/AB

Imprimir

O símbolo do maior evento esportivo do mundo, os jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, desembarcou no Rio de Janeiro na última quarta-feira (03), depois de três meses da sua chegada ao Brasil e após percorrer 324 cidades de todos os estados. Em Mato Grosso do Sul a chama olímpica percorreu nove cidades: Bonito, Campo Grande, Sidrolândia, Maracaju, Rio Brilhante, Itaporã, Dourados, Nova Andradina e Bataguassu, a passagem foi prestigiada por milhares de pessoas nos municípios.

A abertura oficial dos Jogos Olímpicos acontece nesta sexta-feira (05) quando o último condutor da Tocha acenderá a Pira Olímpica durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos, no Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.

A exemplo da Copa do Mundo, que aconteceu em 2014, os jogos olímpicos é um mega evento com participantes oriundos de 205 países. Durante a Copa, Mato Grosso do Sul se posicionou em 14° lugar dentre os 27 destinos mais visitados, observando que 90,2% dos entrevistados apontaram o evento como o “motivo da viagem”. Assim, o estado espera que novamente seja contemplado com uma grande demanda de turistas estrangeiros que estão chegando para prestigiar o evento, afinal Pantanal e Bonito já são referências de destinos de natureza, ecoturismo e aventura no mercado internacional.

Dados de pesquisas apontam um fluxo significativo em 2015. Na Estrada Parque Pantanal a visitação de estrangeiros foi de 78,9% do fluxo recebido, com procedência de 28 países mapeados, cuja dinâmica de visitação aos destinos brasileiros inclui também Bonito como procedência de 39,3% dos entrevistados e 52,2% seria o próximo destino a ser visitado.

Em Bonito a procedência dos visitantes foram: do Paraguai, Estados Unidos, Canadá, França, Austrália, Holanda, Japão, Bolívia, Alemanha e Argentina, dentre outros 23 países de quatro continentes e de países muito distantes como África do Sul, China, Coréia do Sul, Ucrânia, Rússia, Singapura e Nova Zelândia.

Mato Grosso do Sul possui dois portais terrestres de chegada ao Brasil – Corumbá e Ponta Porã – que na Copa representaram 15,4% de entrada de turistas. Espera-se que novamente o estado seja contemplado com as chegadas pelas divisas, uma vez que também contribui com a economia do turismo, já que os municípios também são referências no turismo de compras.

Conforme o diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nelson Cintra, independente do fluxo que o evento possa gerar para o Estado, a Fundação de Turismo participará durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro de duas ações capitaneadas pelo Ministério do Turismo: a Casa Brasil e Rio Media Center (Centro de Mídia Rio), espaço destinado à imprensa nacional e internacional. Será um importante ponto de referência para representantes das mídias que virão fazer a cobertura não esportiva.

O espaço terá como principal objetivo ajudar o jornalista a conhecer as principais atrações urbanísticas, culturais, sociais e turísticas. Por isso, será organizado para fornecer estrutura e informações adequadas às necessidades e demandas da imprensa. Com capacidade para receber até 400 jornalistas ao mesmo tempo – são cinco mil credenciados – a instalação vai funcionar 24 horas por dia até o dia 23 de agosto.

“São esperados em torno de cinco mil jornalistas que divulgarão as peculiaridades do país em todo o planeta, oportunidade diferenciada para projetar a imagem do país e seus destinos turísticos para todo o mundo”, ressaltou Cintra.

O diretor-presidente destaca ainda que o resultado dessa ação será um Press Trip que pretende trazer um grupo de jornalistas para conhecer os destinos e produtos turísticos e assim, gerar mídia espontânea em seus países de origem.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias