Domingo, 22 de Outubro de 2017
Turismo
29/04/2017 07:31:00
Obras em regiões do Pantanal vão criar rota turística inédita em MS
Proposta vai utilizar recursos do Fundersul para interligar 4 regiões

CE/PCS

Imprimir
Manutenção na Estrada Parque, município de Corumbá (Foto: Chico Ribeiro/Governo do Estado)

O Governo do Estado planeja a estruturação de vias para formação de corredor de integração ligando as regiões de Bonito, Porto Murtinho, Corumbá e Coxim.

Apesar de já realizar algumas obras de cascalhamento e construção de pontes, o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, afirma que o projeto é a longo prazo, considerando as dificuldades na execução das obras pelas condições do terreno e a disponibilidade de recursos, captados via Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul (Fundersul).

O projeto tem como objetivo beneficiar o turismo e a produção pecuária dos pantanais do Nabileque, Nhecolândia e Taquari.

Conforme Miglioli, o governo tomou a decisão de investir nesta malha por acreditar que uma rota neste trajeto será estratégica para o setor turístico. “Os turistas poderão sair de Bonito, cruzar o Pantanal e chegar até Corumbá. Além disso, a implantação e manutenção desses acessos irá beneficiar grandemente a comunidade e os produtos da região”, disse.

​INTERVENÇÕES

Algumas intervenções estruturais já estão sendo realizadas na região pela Agência Estadual de Gestão de Empreendimento (Agesul), como revestimento primário na MS-228, MS-423 e MS-214.

Conforme o secretário, o governo pactua com a mineradora Vale para fornecimento de expurgos de minério para compactar um trecho de 40 km na região da Nhumirim (MS-228).

A partir de Bonito, a Agesul implanta base primária nas MS-185, MS-458 e MS-382, descendo a Serra da Bodoquena até o Rio Naitaca (Fazenda Firme), limite de Porto Murtinho com Corumbá, onde o governo reconstruiu a ponte de madeira de 120 metros. Esta ligação beneficia as fazendas de gado e as aldeias indígenas dos Kadiweus, como São João, Barro Preto e Tomásia, e a Ilha de Nabileque.

A partir do acesso pelo Naitaca, as obras rodoviárias chegam à MS-195, no Pantanal do Nabileque, onde foram encascalhados 92 km.

O corredor projetado pelo Governo do Estado segue por mais 85 km pelas MS-243, que tem um trecho de 29 km em execução, e a MS-325 (Carandazal), em manutenção permanente pela Agesul, até a BR-262 (Buraco das Piranhas), onde se interliga à MS-184 (Estrada-Parque), Pantanal da Nhecolândia, em Corumbá.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias