Sexta-Feira, 22 de Setembro de 2017
Veículos
13/04/2017 11:41:00
Os 5 carros que mudaram em função da crise econômica no Brasil
Sem condições de investir por aqui, marcas tiveram que alterar seus carros novos. Veja cinco carros que foram afetados por causa da crise no País

iG/PCS

Imprimir

Depois de anos lucrando bastante no Brasil, as fabricantes agora enfrentam uma situação com a qual não estavam acostumadas: tomando prejuízos, ou fechando as contas empatadas.

Com o mercado vendendo três vezes menos carros do que em 2012, as matrizes tiveram que apertar o cinto, retirando investimentos para a criação de novos carros e fazendo as contas para que um lançamento esteja dentro de uma margem de lucro. Vamos falar de 5 vezes que as fabricantes mudaram os planos para fechar a conta.

Chevrolet Onix Joy

No lugar de um hatch completamente novo, a GM teve que manter o Onix sem reestilização como carro de entrada

A ideia da General Motors de manter o Onix pré-reestilização como modelo de entrada foi uma alternativa para se adaptar aos orçamentos mais modestos. O plano original era desenvolver uma nova linha de carros , com um hatch, um sedã pequeno e um SUV compacto.

Tudo mudou em 2016, quando a GM retirou o investimento de R$ 6,5 bilhões anunciado em 2014, depois de uma reunião entre os executivos da marca e a então presidente Dilma Rousseff. Sem os novos automóveis, prepararam a versão de entrada Onix Joy e, consequentemente, o sedã Prisma Joy.

Fiat Strada

Mesmo vendendo bem, a Fiat Strada irá continuar na geração atual, passando pela sexta reestilização, em 2019 (Foto: Divulgação/Fiat )

Atualmente, a Strada é o veículo da Fiat que mais vende no Brasil. De janeiro a março, a picape vendeu mais de 2 mil unidades a mais do que o pequeno Mobi. Faria sentido investir em uma nova geração, já que o modelo atual é a quinta reestilização desde o lançamento, em 1998.

A marca italiana tinha planos para uma nova picape pequena, chamada internamente de X6P, e que seria revelada em 2018, após o hatch X6H e o sedã X6S. Com a situação ruim do mercado (e da própria fabricante), fora do segmento de comerciais leves, congelaram o projeto. Assim, a Strada terá sua sexta renovação do design.

Ford Fiesta

Este deveria ser o nosso Ford Fiesta, exatamente como está na Europa. Porém, ficaremos apenas com o design (Foto: Divulgação/Ford )

Em sua sétima geração, o Ford Fiesta já está à venda na Europa. Por aqui... Bom, tudo indica que não virá. Apesar de continuar com a mesma plataforma que o anterior, foi alterado para oferecer mais espaço interno (um grande problema do anterior) e recebeu mais tecnologias.

Ficaria caro demais para o Brasil, ainda mais com as baixas vendas do Fiesta nos últimos anos. A solução da fabricante será reestilizar o modelo atual para que fique com a mesma cara do novo Fiesta, trocando o painel para receber a central multimídia Sync 3 com tela sensível ao toque.

Além disso, o carro terá o novo motor 1.5, de três cilindros, que estreia no EcoSport, em junho.

Renault Captur

Embora a aparência seja parecida com a do modelo europeu, o nosso Renault Captur é bem diferente na mecânica

O nosso Captur é bem diferente do modelo europeu. No Velho Continente, o carro vem com a a plataforma do novo Clio e motores turbo. A Renault do Brasil até estudou trazer essa versão ao País, posicionado acima do Duster.

Só que é um modelo muito caro para mercados emergentes. Então, precisava encontrar uma alternativa. Nascia o Kaptur, modelo russo que é basicamente o Duster com novo design e leves alterações mecânicas.

Volkswagen Gol/Voyage/Saveiro

Flagrado na África do Sul, o Volkswagen Polo deveria ser o nosso Gol, que terá apenas novos retoques no desenho (Foto: Reprodução/Kaveshar Palavar)

A grande decepção dos últimos tempos é a nova geração do Volkswagen Gol. Até o ano passado, a fabricante alemã trabalhava para adaptar o novo Polo para o Brasil, que seria a inspiração para uma série de carros, gerando os novos Gol, Voyage e Saveiro.

Agora em 2017, viram que o hatch ficaria caro demais. Decidiram manter essa geração por mais um tempo, preparando mais uma reestilização do trio Gol/Voyage/Saveiro para o ano que vem e irão lançar o Polo como alternativa premium, além do sedã (batizado como Virtus), que vem para brigar com Honda City.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias