Segunda-Feira, 15 de Julho de 2024
Economia
28/05/2024 07:39:00
Preço do cigarro no Brasil pode triplicar, diz Banco Mundial; cerveja deve ficar 46% mais cara
Assim vai ficar mais difícil o churrasquinho com uma brejinha no fim de semana...

EC/PCS

Imprimir

Uma ferramenta do Banco Mundial trouxe estimativas sobre a incidência das alíquotas do Imposto Seletivo, popularmente conhecido como “imposto do pecado“, que deve ser implementado no Brasil para produtos considerados nocivos à saúde, a partir da aprovação da reforma tributária.

De acordo com a ferramenta, os tributos para produtos como refrigerantes, cerveja, bebidas alcoólicas e cigarros devem ter um acréscimo de 32,9%, 46,3%, 61,6% e 250%, respectivamente. Segundo a instituição, os números foram estimados com base nos dados fornecidos pelo Ministério da Fazenda.

Em nota, a Secretaria Extraordinária da Reforma Tributária afirma que repassou aos economistas do banco as alíquotas consideradas pela equipe de quantificação, as quais têm o objetivo de manter a carga tributária desses produtos.

Vale ressaltar que estes percentuais não refletem cobranças extras, que só serão definidas por meio da aprovação da lei da nova reforma tributária.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias