Quinta-Feira, 20 de Junho de 2024
Polícia
05/03/2024 06:37:00
Robério ameaçou, foi decapitado e desovado no Rio Aporé em Cassilândia
Ele detalhou que cortou o peito para o corpo afundar

TMN/PCS

Imprimir
Foto: Guga Mattos

Suspeito de decapitar um homem identificado como "Robério", de 36 anos, no domingo (3), justificou que recebia ameaças de morte e por isso cometeu o crime bárbaro. A vítima foi jogada ao Rio Aporé com os pés amarrados e de cueca.

Conforme boletim de ocorrência, o agressor teria confessado o crime para a irmã, que levou o caso à polícia. A mulher detalhou que o irmão a procurou dizendo que Robério lhe deu 12 horas para deixar a cidade, caso contrário ele morreria.

Facão

O suspeito ainda teria dito à irmã que cortou a cabeça do rival com um facão. Ele ainda teria feito um corte no peito e no abdômen de Robério para que o corpo afundasse.

A Polícia Civil informou que fez rondas para achar o suspeito, mas nada até o momento. O caso foi registrado como homicídio qualificado mediante emboscada.

Ainda conforme o registro policial, o suspeito teria agido com outra pessoa, por isso a ocorrência também foi registrada como homicídio doloso em concurso com duas ou mais pessoas.

O crime

Homem identificado apenas como "Robério", de 36 anos, foi achado morto decapitado, na tarde deste domingo (3), no Rio Aporé, em Cassilândia. Ele estava com os pés amarrados e de cuecas.

Conforme o boletim de ocorrência, um morador estava de boia aproveitando o rio quando viu o cadáver em um ponto onde deságua o Córrego Cedro. A Polícia Militar foi acionada e se dirigiu até um rancho, onde viu o corpo enroscado em galhos. O morto foi retirado com ajuda de um salva-vidas e levado para os fundos de uma propriedade rural.

A vítima não possuía documentos. o fato de estar sem a cabeça e em início de estado de decomposição dificultou a identificação, que só ocorreu horas depois.

Investigação

O caso foi registrado na Polícia Civil e no dia seguinte, nesta segunda-feira (4), uma mulher procurou a polícia para informar que o irmão havia confessado o crime. O suspeito contou que fora ameaçado pela vítima e tinha 12 horas para deixar a cidade. Ele alega que ficou com medo e por isso cometeu o assassinato.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias