Segunda-Feira, 18 de Novembro de 2019
Comportamento
30/08/2019 18:33:00
Apoiador de Bolsonaro vira réu por ódio contra negros e gays na Capital
Comentário tem tom irônico, mas denúncia foi aceita pela Justiça estadual

TopMídia/PCS

Imprimir
Foto: Reprodução Facebook

Rafael Brandão Scaquetti Tavares, 34 anos, virou réu por crime de ódio, em caso ocorrido durante as eleições de 2018, em Campo Grande. Ele postou no Facebook que, assim que Bolsonaro vencesse as eleições, pegaria um caibro e bateria em negros, gays, índios e japoneses. É o primeiro crime de ódio processado em Mato Grosso do Sul.

Conforme a denúncia do Ministério Público Estadual, um internauta, que será identificado pelas iniciais E.F.M, aparentemente contrário ao então candidato, Jair Bolsonaro, relembrou no Facebook um episódio vivido quando tinha dez anos. Na história, ele conta que jantava com familiares e um convidado da família.

Em dado momento, seguiu o internauta, o tal convidado narrou uma situação onde teria pego uma mulher furtando mandioca na plantação dele. Como castigo, o homem contou, em tom de satisfação, que teria surrado a suspeita com um caibro. Essa postagem havia sido feita para ilustrar o risco de eleger um presidente, tido por alguns grupos na sociedade como incentivador da violência.

Ainda conforme o processo, foi justamente na seção de comentários dessa postagem que Rafael escreveu sobre bater em negros, gays, japoneses e índios, caso Bolsonaro fosse eleito. A postagem tem nítido tom de ironia, inclusive, em depoimento, E.F.M admitiu que entendeu as palavras como brincadeira, embora não concordasse com o conteúdo.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias