Terça-Feira, 16 de Outubro de 2018
Eleições 2018
03/04/2018 15:27:00
Transexuais de Coxim incluem nome social em título de eleitor
Medida foi autorizada nesta segunda-feira (02) pela Justiça Eleitoral. Prazo para pedir vai até dia 9 de maio.

Sheila Forato

Imprimir
Foto: Arquivo Pessoal

Um dia depois da Justiça Eleitoral autorizar, as transexuais Barbara Bismark e Jessyk Piccinini procuraram o Cartório Eleitoral de Coxim, nesta terça-feira (03), para pedir a inclusão do nome social no título de eleitor.

Além de transexuais, travestis também tem o direito, conforme decisão da Justiça Eleitoral desta segunda-feira (02). As amigas foram atendidas pelos funcionários do Cartório, que já estavam preparados para a demanda.

Bárbara agradeceu o atendimento feito a elas, enfatizou a educação dos funcionários e o preparo para lidar com a diversidade. “Tenho certeza que estamos caminhando para um mundo melhor, com menos preconceito e mais amor”, comentou.

Ela e Jessyk não perderam tempo e trataram de pedir uma selfie com o chefe do Cartório Eleitoral, Marco Túlio Teixeira, e com a funcionária que atendeu as amigas. “Não poderíamos deixar de registrar esse momento”, brincou Jessyk.

Para as amigas, a divulgação é uma forma de incentivar outras transexuais e travestis a fazerem o mesmo. “Lutamos por nossos direitos, então, que façamos uso dos mesmos”, disse Bárbara.

Foto: Arquivo Pessoal

Segundo a Justiça eleitoral, com a medida, também é possível atualizar a identidade de gênero no cadastro eleitoral. Os interessados tem até o dia 9 de maio para fazer a mudança, por meio de uma autodeclaração, para ficarem aptos a votar nas eleições de outubro.

Atualmente, transexuais já podem adotar o nome social em identificações não oficiais, como crachás, matrículas escolares e na inscrição do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

A administração pública federal também autoriza o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de travestis e transexuais desde abril do ano passado.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias