Domingo, 21 de Outubro de 2018
Mundo Pet
25/09/2018 17:33:00
Oito sinais e oito dicas para cuidar bem do coração dos pets
Veterinária especialista orienta sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce de doenças cardíacas

NM/PCS

Imprimir

O Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro, também é importante para os cuidados com os pets. Os problemas cardíacos em cães e gatos tendem a aumentar com o avanço da idade. Por isso, o check-up de seis em seis meses é fundamental para a prevenção e diagnóstico precoce.

“Todas as doenças podem ser controladas com medicação, retardando sua evolução e trazendo qualidade de vida aos bichinhos de estimação, desde que diagnosticadas no início”, orienta a veterinária especialista em cardiologia Michelle Caroline Claviço.

As doenças

A cardiopatia mais comum em cães são as endocardioses, alterações que atingem as válvulas do coração e faz com que ele não bombeie corretamente o sangue. Esse tipo de doença afeta principalmente os cães de porte pequeno, como poodle, teckel e cavalier. Já raças como cocker, boxer e terra nova são mais propensas à cardiomiopatia dilatada, caracterizada pela dilatação do ventrículo por uma alteração do músculo cardíaco.

Em gatos, a mais comum é a cardiomiopatia hipertrófica, causada também por uma alteração do músculo cardíaco. O problema pode provocar trombose e embolia, com a formação de coágulos por não conseguir bombear corretamente, além de morte súbita.

Uma outra doença que tem preocupado é a dirofilariose, provocada por um verme que se aloja no coração dos pets, transmitida por mosquito. A incidência é maior no litoral, mas há registros também em outras regiões.

O tratamento

Os problemas cardíacos não têm cura, mas o tratamento com medicamentos pode prolongar mais a vida do bichinho, com bem-estar. No caso da dirofilariose, além do tratamento à base de vermífugos, um medicamento que funciona como uma vacina previne contra o parasita dirofilária, causador da doença.

A orientação para esses pets é não fazer exercícios bruscos, manter o ambiente arejado para evitar hipertermia, o que pode piorar, fazer exames esporádicos, check-up de seis em seis meses. Os exames são eletrocardiograma, ecocardiograma, ultrassonografia para observar os demais órgãos, exames de sangue, pois podem ter doenças associadas, já que o coração não trabalha corretamente.

Oito sinais das doenças cardíacas:

1 - Intolerância aos exercícios

2 – Tosse

3 - Cansaço fácil

4 - Apatia

5 - Prostração

6 - Não ficam confortáveis em algumas posições

7 - Cianose (coloração arroxeada da língua)

8 – Desmaios

8 dicas para prevenir e cuidar

1 - Realizar check-ups de seis em seis meses;

2 - Ter uma alimentação equilibrada com ração super premium;

3 - Evitar a obesidade, que é um dos fatores de risco;

4 - Manter a saúde oral, com cuidados e escovação frequente, porque as bactérias estão relacionadas às cardiopatias;

5 - No caso da dirofilariose, além da prevenção com uso de vermífugos, há uma medicação, similar a uma vacina, que protege os pets com uma dose anual;

6 – Enriquecer o ambiente que os pets ficam com brinquedos que estimulem a atividade física e evitem o estresse;

7 – Passear com frequência para caminhadas moderadas e diversão;

8 - Conhecer a predisposição que a raça do pet apresenta;

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias