Domingo, 22 de Setembro de 2019
Mundo Pet
16/01/2017 11:58:00
Quatro dicas para deixar seus pets livres de pulgas
A chegada do verão favorece o aparecimento desses parasitas, um dos males que mais afetam cães e gatos.

O Debate/PCS

Imprimir

O melhor jeito de combater um inimigo é conhecê-lo bem. A pulga é um inseto sem asas, mas capaz de pular grandes distâncias. Pode também se esconder em frestas de pisos e tapetes e permanecer inerte durante meses, sendo muitas vezes imperceptível.

A chegada do verão, com altas temperaturas aliadas à umidade, é propícia para “acordá-la”, fazendo com que saia à procura de sangue, atacando os animais, deixando-os irritados e impacientes por causa da coceira, a ponto de levá-los à exaustão, além de transmitir vermes que podem causar anemias.

Felizmente, o combate e a prevenção da pulga podem ser feitos por qualquer pessoa, basta seguir algumas dicas para que esse problema fique longe do seu bichinho. Confira quatro delas a seguir.

1) Higienize o ambiente.

Apenas 5% das pulgas ficam no animal, os outros 95% estão no ambiente. Ou seja: seu bichinho é apenas o hospedeiro das pulgas adultas, mas os ovos e as larvas ficam na sua casa. Por isso, é importante que o ambiente em que o animal convive e dorme seja constantemente limpo, principalmente se ele tiver carpete ou tapetes. Outra solução é substituí-los por pisos frios e bem rejuntados, a fim de evitar a proliferação das pulgas. Os pertences dos animais, como roupas e cobertores, também devem ser lavados com frequência.

2) Fique atento aos lugares que o animal frequenta.

Além de se esconderem nas frestas dos pisos e em tapetes e carpetes, os locais de muita circulação de cães, como parques e pet shops, são territórios em que elas podem estar presentes. Caso seu pet tenha tido contato com animais desconhecidos, é importante que ele esteja com o medicamento antipulgas em dia. No caso dos felinos, esse cuidado é ainda mais importante, por seu comportamento explorador, que pode deixá-los mais suscetíveis.

3) Observe os sinais do seu animal.

Quanto antes as pulgas forem eliminadas do ambiente e do animal, menor serão as chances de proliferação. É importante observar os sinais que seu bichinho dá, como coceira excessiva, pele irritada e bolinhas amarronzadas entre os pelos, que são as fezes das pulgas, que podem ser detectadas no local onde dormem. No verão ou em ondas de calor, é recomendado tosar o animal para facilitar a visualização do parasita.

4) Achou pulgas? Tome medidas imediatas para acabar com o problema.

Se seu cão ou gato tiver pulgas, é preciso recorrer a tratamentos específicos para esse controle, como pipetas Comfortis da Elanco, que começa a agir em 30 minutos e dura por um mês, além de oferecer apresentações desenvolvidas especificamente para cães e gatos.

O fato de ser por via oral e flavorizado facilita a administração e leva a dose exata ao animal, evitando o desperdício. Também não sai com o banho, nem quando o animal encosta em móveis e tapetes, eliminando o risco de contaminação de crianças pequenas.

É importante ainda contar com Comfortis que acaba não só com as pulgas adultas instaladas no bichinho, mas também controla a infestação – visto que 95% delas ficam no ambiente, agindo diretamente na pulga adulta e impedindo que ela se reproduza e continue o ciclo de infestação. Em alguns casos de infestação severa, é recomendada uma dedetização no ambiente para ajudar na eliminação de possíveis larvas e ovos do parasita escondidos no ambiente.

Por fim, para as casas que têm cachorros e gatos convivendo juntos, é essencial que o tratamento seja feito para ambos, independentemente do animal que trouxe o problema para o local. Dessa forma, o ciclo de infestação é quebrado e todos ficam protegidos das pulgas.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias