Domingo, 22 de Setembro de 2019
Mundo Pet
01/02/2017 12:35:00
Saiba como evitar aumento de parasitas nos pets durante o verão
Cachorros com o focinho curto sofrem mais com o aumento da temperatura. Veterinário de Sorocaba dá dicas para manter os cães saudáveis no calor.

G1/PCS

Imprimir
Por terem focinho curto, os pugs sofrem mais com as altas temperaturas (Foto: Felipe Mulho/Arquivo pessoal)

O sol e as altas temperaturas no verão são sinônimos de diversão e um convite para passeios ao ar livre. No entanto, sem os devidos cuidados, essa combinação pode causar vários incômodos para os pets, como insolação, queimaduras e até mesmo câncer de pele. O médico veterinário Guilherme Fernandes, de Sorocaba (SP), alerta para um desses problemas da estação: o aumento de parasitas.

"Neste período, é comum a infestação de ectoparasitas, como carrapatos e pulgas, bem como o aumento da população de pernilongos e mosquitos. É importante ressaltar que alguns desses insetos podem causar doenças como a leishmaniose. Portanto, as pessoas devem sempre manter o ambiente limpo", orienta Fernandes.

A advogada Marina Castilho, dona da cachorrinha Dora, redobra a atenção nessa época do ano. "Eu coloco mensalmente uma pipeta de antipulgas na nuca dela. Isso em todas as épocas", conta.

Dora recebe muitos mimos e até sorvete de frutas (Foto: Marina Castilho/Arquivo pessoal)

Outra preocupação de Marina é com o forte calor. "Sempre ouvi que, durante os passeios, as patinhas podem queimar, assim como os nossos pés. Então, costumo sempre sair à noite com ela, pois parece que até o sol da manhã queima", diz a advogada.

No verão, a vira-lata Dora tem direito até a sorvete de frutas. "Eu dou gelo diariamente nas horas em que ela fica muito ofegante. São pedras feitas apenas de água ou frutas congeladas, como abacaxi ou melancia", destaca Marina.

O estudante Júlio Zocca, dono do cachorro Nego, também fica apreensivo em relação ao calor e toma alguns cuidados. "A gente sempre mantém o pote com água fresca e, às vezes, colocamos gelo. Além disso, deixamos ele ficar dentro de casa, onde é mais fresco", afirma Zocca.

Para o publicitário Felipe Mulho, os cuidados com as altas temperaturas são redobrados. Isso porque, além de ser dono dos vira-latas Samantha e Toquinho, ele tem um pug, o Maurice. "Temos potes de água espalhados pela casa e onde eles costumam comer. Como os pugs têm problemas respiratórios, o Maurice só dorme em frente ao ventilador", relata o publicitário.

Maurice recebe cuidados redobrados no verão (Foto: Felipe Mulho/Arquivo pessoal)

Ainda segundo o veterinário, os cuidados com os pugs devem ser maiores por conta da hipertermia, que é o aumento da temperatura corporal. "Os cães não transpiram, eles realizam a troca de temperatura através da respiração. Devido a esse fato, raças braquicefálicas, ou seja, de focinho curto, como bulldogs e pugs, têm um maior risco de desenvolver hipertermia, pois sua anatomia respiratória dificulta esse processo", explica o veterinário Guilherme Fernandes.

Hora do passeio O médico veterinário Guilherme Fernandes fez uma lista de cuidados que devemos tomar quando levamos os nossos bichinhos para passear durante o verão.

  • Evite passeios em horários quentes;

  • Facilite o consumo de água, aumentando o número de bebedouros na casa e mantendo a água sempre fresca;

  • Nunca deixe o animal dentro de carro, mesmo que por um curto período de tempo;

  • Mantenha sempre em dia a prevenção de ectoparasitas, tanto no ambiente como no animal;

  • Sempre procure um médico veterinário para orientação correta e prevenção de doenças.

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias