Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Veículos
02/08/2017 07:06:00
Motor 1.0 ou 1.6? Escolha o melhor para o seu uso
Utilizei recentemente dois Renault Sandero Expression. Um equipado com motor 1.0 e o outro equipado com o motor 1.6. Descubra qual seria o melhor para as suas necessidades

Motor Show/Douglas Mendonça

Imprimir

Utilizei recentemente dois Renault Sandero na versão Expression. Um equipado com motor 1.0 de 82/79cv (etanol/gasolina) e o outro equipado com o motor 1.6 de 118/115cv. Utilizei ambos aproximadamente da mesma forma: por rodovias de pista dupla e simples, por avenidas e ruas de nossas cidades. Medi consumo, verifiquei o desempenho e o que cada um me oferecia e a que preço.

Um teste interessante e que me levou a muito boas conclusões que, certamente, ajudarão bastante o consumidor na hora de escolher se querem pagar mais barato pelo carro menos potente ou se o melhor negócio é pagar um preço mais alto pelo motor mais potente. E minhas conclusões não se limitam apenas a esses dois hatches da Renault, mas servem para a grande maioria dos produtos do mercado, que contam com um motor 1.0 na opção de entrada e uma versão com motor de cilindrada maior para um desempenho mais brilhante. Mas, é claro, por um preço um pouco mais salgado.

A primeira impressão é que o melhor mesmo é o motor mais potente. Mas será que você precisa dessa potência extra? Se você é desses que roda a maior parte do tempo nos grandes centros urbanos e na maioria das vezes com o carro vazio ou com meia carga, certamente as versões de entrada com motor 1.0 darão conta tranquilamente de suas necessidades. Você pagará mais barato pelo carro e, de quebra, ele te acena com um consumo mais baixo de combustível.

Muitos leitores vão dizer: “agora eu vi vantagem!”. Nos Sandero quer avaliei, por exemplo, enquanto a versão 1.0 acelera de 0 a 100km/h em 13 segundos, a versão 1.6 cumpre a mesma prova em pouco menos de 10 segundos. Significativo quando o assunto é desempenho, mas, desprezível quando falamos do pesado trânsito dos grandes centros urbanos.

Mas quando o assunto é consumo, enquanto o 1.0 chega a impressionante marca dos 14,2 km/l de gasolina na cidade, o rápido 1.6 não superou a marca dos 11,2 km/l de gasolina na cidade. A rapidez custa dinheiro. Se você utiliza muito o carro por estradas e boa parte das vezes leva família e bagagens viajando, a escolha nesse caso deve recair sobre o modelo mais potente, seja ele 1.4, 1.5 ou 1.6.

Nessa situação, o maior torque produzido pelo motor de maior capacidade cúbica ajuda muito para que se mantenham boas velocidades médias nas viagens. O que é um bom aliado nas utilizações ininterruptas do ar-condicionado. Claro que o motor maior também dará mais segurança nas ultrapassagens. E certamente dará segurança e tranquilidade para o motorista, que terá sempre uma pequena sobra de torque para os momentos mais difíceis da viagem.

O motor 1.0 também permitirá viagens com o carro carregado com família e bagagens, apresentando até um consumo contido. Mas o motorista terá que dirigir sempre sem aquela reserva de torque e potência, que garantiria as ultrapassagens seguras e a força para vencer ladeiras longas das estradas sem que o motorista precise trocar de marcha. Um desconforto.

Aposto que a sua escolha vai tomando forma. Você já sabe que os 1.0 são mais baratos e econômicos, e conseguem se sair muito bem nos pesados centros urbanos, até com relevante economia de combustível. E as versões mais potentes mostram-se mais brilhantes na estrada com o carro carregado e muito uso do ar-condicionado. Gastando mais combustível, claro, mas oferecendo segurança e tranquilidade ao motorista.

Agora vamos aos finalmente: o preço. Pelo que pude observar no mercado, as versões mais potentes custam, pelo menos, de 5 a 10% a mais que os 1.0. Normalmente, essas versões de motor mais potente têm alguns diferenciais de acabamento e são oferecidos com alguns equipamentos não disponíveis nas menos potentes. No Sandero que avaliei, por exemplo, apesar de ambos serem Expression, a versão 1.6 é equipada, de série, com startamp;amp;stop, um equipamento que desliga o motor do carro automaticamente sempre que o veículo parar e o liga da mesma forma quando se vai colocar o carro em movimento.

Esse equipamento não está disponível na versão 1.0 e auxilia no consumo de combustível. Cada marca terá particularidades em seus modelos, mas as conclusões que cheguei devem servir para todos os outros fabricantes que ofereçam motor 1.0 nas versões mais baratas e de maior cilindrada nas versões mais caras.

Veja onde sua utilização se encaixa e verifique qual modelo que melhor se enquadra nas suas necessidades. E boa sorte na escolha!

COMENTÁRIO(S)
Últimas notícias